22.3 C
Rio Branco
6 dezembro 2021 3:09 am

Namorando uma mulher, apresentadora do Globo News confessa: “Nunca imaginei”

POR LÉO DIAS, METRÓPOLES

Última atualização em 21/10/2021 13:08

A jornalista Leilane Neubarth, de 62 anos, revelou em entrevista à revista Veja que a maior mudança que teve em sua vida foi após completar 50 anos. Depois de dois casamentos e de ter tido dois filhos, ela contou que se viu apaixonada por outra mulher: “Não tinha a menor ideia do que viria a acontecer comigo na maturidade”.

Leilane se casou com o primeiro marido aos 20 anos e se separou aos 26. Aos 28 anos, se casou novamente. Ela teve dois filhos, um de cada casamento. Com o segundo marido, viveu por 22 anos.

“A relação sofreu um desgaste grande e nos separamos. Eu sofri muito, tinha planejado minha vida com ele, envelhecer com aquele homem. Lembro que, na época, falei para minha terapeuta: ‘Cara, sonhei a vida inteira em envelhecer com um marido, e tudo naufragou’. Ela respondeu: ‘Talvez seja melhor você sonhar com outras coisas, porque esse sonho aí já não rolou. A menos que você queira ser infeliz pelos próximos 30 anos’. Paralelamente, aconteceu uma coisa totalmente inesperada: aos 52 anos, eu me apaixonei por uma mulher”, confessou.

A jornalista, que trabalha na área há 40 anos, continuou: “Nunca imaginei que me apaixonaria por uma mulher. Algumas pessoas me falavam: ‘Ah, então você sempre foi gay e foi infeliz porque era casada com um homem’. Não! Eu era feliz com minha vida sexual, amorosa, matrimonial. Só que aí eu me separei e, de repente, as coisas começaram a acontecer e surgiu essa outra emoção, outro sentimento, uma outra atração que eu nunca tinha pensado. Se me perguntam: ‘Você nunca teve tesão em mulher?’. Não, não tinha. Acho que foi algo que surgiu num momento em que eu estava priorizando a delicadeza amorosa e a harmonia. Então, de lá pra cá, eu venho tendo relações homossexuais”.

Leilane garante que está feliz. “Muito, muito feliz. Mas se você me perguntar: ‘Vai ser assim a vida inteira?’. Não sei. Parei de fazer planos, porque o plano que não se concretiza nos frustra. Sem planos, sem frustrações (risos). Hoje tenho uma namorada, estamos juntas há pouco mais de um ano.

A comunicadora criou um programa de TV voltado para o público com mais de 50 anos. Com o isolamento imposto pela pandemia da Covid-19, Leilane, afastada da grade da GloboNews, desenvolveu O Tempo que a Gente Tem, programa dirigido por Susanna Lira, exibido às quartas-feiras no canal pago GNT. Nele, ela recebe convidados famosos e anônimos.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.