30.3 C
Rio Branco
25 novembro 2021 11:40 am

Outubro Rosa: no Acre, clínica de Pilates se destaca na recuperação de pacientes acometidas pelo câncer de mama

Segundo a fisioterapeuta e proprietária da clínica, o Pilates vem sendo uma alternativa viável e complementar para a reabilitação e redução dos efeitos colaterais das cirurgias de retirada da mama

POR RENATO MENEZES, PARA CONTILNET

Última atualização em 28/10/2021 16:48

Apesar de ser necessário combater e falar sobre o câncer de mama todos os dias, é no mês de outubro que as ações de prevenção e de diagnóstico precoce se intensificam ainda mais. A campanha “Outubro Rosa”, celebrada anualmente desde a década de 1990, traz consigo a ideia de promover a conscientização e de contribuir para a redução da mortalidade e das consequências oriundas desta doença. O Pilates, por sua vez, é um dos aliados destes objetivos.

A função das sessões de Pilates é de trabalhar a recuperação físico-funcional das pacientes, para que elas sejam reabilitadas e tenham um retorno gradual dos movimentos dos membros. Segundo a fisioterapeuta Suzy Aragão, o objetivo primordial deste método, além de reeducar movimentos, é de trabalhar a conexão entre mente e corpo.

Pilates contribui para restabelecer qualidade de vida de mulheres acometida pelo câncer de mama. Foto: Cedida/Suzy Aragão.

“A prática do exercício é um importante aliado logo após o tratamento, pois vem com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e se manter ativo. Pelo fato de o exercício liberar diversos hormônios que podem melhorar dores, bem estar e a qualidade do sono, além de cuidar da saúde física, irá melhorar a saúde mental, pois a prática do método Pilates estimula a concentração, controle, respiração e ajuda a relaxar”, destaca.

Suzy Aragão é fisioterapeuta e trabalha com o método Pilates. Foto: Cedida/Suzy Aragão.

BENEFÍCIOS

A profissional e proprietária da Clínica de Pilates Suzy Aragão complementa ainda que, antes de dar início às sessões, é necessário fazer uma avaliação para identificar as reais necessidades da cliente. No caso de mulheres mastectomizadas em decorrência do câncer de mama, o procedimento não é diferente.

“Os exercícios serão executados de maneira dinâmica e progressiva, sem impacto e sem oferecer riscos a paciente, observando suas dificuldades e limitações. É necessário realizar uma avaliação fisioterapêutica pelo fato de o método Pilates ser um atendimento personalizado e individualizado. Cada cliente irá executar os exercícios de acordo com suas necessidades”, pontua.

O método Pilates tem atendimento personalizado e individualizado. Foto: Cedida/Suzy Aragão.

Dentre os benefícios da aplicação deste método na reabilitação destas mulheres, incluem-se a melhora nas dores crônicas e da mobilidade dos ombros, que costumam ficar bastante afetados após a cirurgia, além da redução dos efeitos colaterais. Aragão pontuou também que a melhora na qualidade de vida é perceptível nas clientes que procuram praticar Pilates.

“Além de tudo isto, melhora a fadiga, reduz os efeitos colaterais do tratamento, melhora o sistema cardiorrespiratório, circulatório e linfático, melhora as tensões e estresse, o sono, ansiedade e depressão. O Pilates vem sendo reconhecido como um método satisfatório e inovador para auxiliar no tratamento de câncer de mama, melhorando a autoestima, a saúde física e mental”.

Clínica Suzy Aragão se destaca na recuperação de pacientes acometidas por câncer de mama através do Pilates. Foto: Cedida/Suzy Aragão.

CÂNCER DE MAMA NO ACRE

Segundo dados disponibilizados pelo Núcleo de Prevenção de Doenças Crônicas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), foram registrados 63 casos de câncer de mama no estado entre os meses de janeiro e setembro.

Apesar da redução em comparação com o ano de 2019, que apontou para um quantitativo de 72 casos, o número geral, que engloba tanto o câncer de mama como o de colo uterino, subiu de 140 para mais de 160, totalizando um acréscimo de 20%.

Outubro Rosa: atenção ao câncer de mama | VEJA RIO
Outubro Rosa. Foto: Reprodução/Internet.

Sobre número de mortes, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estipula no Acre uma taxa de 12,71 óbitos por neoplasia maligna da mama para cada 100 mil mulheres.

Ainda de acordo com o Instituto, em 2020 o Acre realizou 1.690 mamografias de rastreamento no Sistema Único de Saúde (SUS) em mulheres de 50 a 69 anos, número consideravelmente baixo em comparação com 2019, que registrou 4.623 procedimentos. Em termos percentuais, a queda foi de, aproximadamente, 63,45%. No entanto, o Inca justifica que os números despencaram em decorrência da pandemia de Covid-19.

Vale ressaltar que a paciente com câncer tem direito, pelo SUS, a toda assistência necessária, tanto com mastologistas e oncologistas, como com psicólogo, fisioterapeuta e nutricionista.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.