21.3 C
Rio Branco
9 agosto 2022 6:51 am

Mulher é presa suspeita de mandar matar a mãe de 80 anos e o irmão para ficar com dinheiro

Os corpos das vítimas, que desapareceram em 31 de março, não foram encontrados.

POR G1

Última atualização em 21/07/2022 21:44

Uma mulher de 56 anos foi presa suspeita de mandar matar a mãe de 80 anos e o irmão, de 58, para ficar com patrimônio da família. As vítimas eram moradoras do distrito de Lajinha, no interior de Jerônimo Monteiro, no Sul do Espírito Santo, e foram consideradas desaparecidas desde o dia 31 de março deste ano.

Nesta quinta-feira (21), a Polícia Civil confirmou que Maria José de Paula e Euzenir Ramos de Paula estão mortos. Os corpos deles não foram encontrados até o momento.

Mas , os suspeitos de envolvimento no crime foram presos na quarta-feira (20). Além da filha de Maria José, apontada como a mandante do crime, foram detidos também o executor, de 42 anos, e o intermediário, de 55. Duas prisões ocorreram em Jerônimo Monteiro e uma em Divino São Lourenço. Os nomes dos suspeitos não foram informados. Outros dois executores já estavam presos desde maio.

Mulher comunicou desaparecimento dos familiares

 

As investigações da Polícia Civil começaram após a informação do desaparecimento de Maria José de Paula e Euzenir Ramos de Paula. De acordo com o delegado Fábio Teixeira Machado, a filha, mandante do crime, chegou a comunicar o desaparecimento à polícia.

“Na época, a suspeita relatou à Polícia Militar sobre o desaparecimento da mãe e do irmão. Ela informou à polícia que não conseguia contato com os dois e disse ainda que o veículo do irmão, um Fiat Strada cor branca, havia sido encontrado abandonado e com as chaves na ignição”.

 

Reviravolta no caso

 

No dia 2 de maio deste ano, a Polícia Civil havia concluído o inquérito policial com a prisão de dois suspeitos, de 21 anos e 23 anos, pelo crime de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. No entanto, com a prisão do terceiro executor nesta quarta, o curso da investigação mudou, já que ele apontou que a mandante do crime foi a própria familiar das vítimas.

O homem preso teria cometido outro assassinato em Caiana, Minas Gerais, depois de matar mãe e filho.

Corpos foram queimados

 

Em depoimento, o homem confessou os crimes e disse que os corpos de mãe e filho e do cachorro deles foram queimados por cerca de quatro horas em fogo intenso na própria fazenda deles. A ordem para desaparecer com os corpos teria vindo da mandante do crime. O local onde a possível queimada ocorreu foi identificado pela polícia.

“Segundo as investigações, a mandante teria prometido como forma de pagamento o carro Fiat Strada, que era da vítima, no valor de R$ 45 mil, e mais R$ 20 mil em espécie, que seriam obtidos com a venda de dez cabeças de gado das vítimas”, disse a Polícia Civil.

 

Depois do depoimento, a filha e o intermediário do crime foram presos. Eles negam as acusações.

Herança pode ter sido motivação

 

Ainda de acordo com o delegado, a motivação do crime seria por herança ou patrimonial. “Ela teria feito isso com a intenção de ficar com todo o patrimônio da família e usaria, inclusive, parte do patrimônio para pagar pela execução da mãe e irmão”, completou.

 

Os suspeitos vão responder por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Os dois homens foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim e a mulher foi encaminhada ao Presídio Feminino de Cachoeiro de Itapemirim.

Até a última atualização desta reportagem, o g1 não havia obtido o contato da defesa dos acusados.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.