21 de fevereiro de 2024

Ton: Quem tenta transformar a tragédia do outro em palanque, já morreu por dentro

Recebi uma série de reações a respeito da coluna de ontem. Mas confesso que o que me fez pensar mesmo foi uma reflexão do meu amigo Moisés Diniz.

“Não briguem dentro do hospital! Quando as pessoas estão doentes, é hora de quem está bem cuidar delas. Todos que têm poder deviam se unir pra ajudar a população. Deixem os acertos de contas para depois que as águas baixarem. Tá ficando feio o que o povo tá vendo”.

A verdade mesmo é que muitos políticos subestimam o povo, e será necessário mais eleições nos moldes da acontecida em 2022 para que aprendam a lição. Para encerrar o assunto, vou me abster a apenas repetir o que disse na última edição: quem tenta transformar a tragédia do outro em palanque, já morreu por dentro.

NÃO ADIANTA

Vou desenhar um exemplo prático: João é acusado de roubar 1 bombom. Prova sua inocência. João é novamente acusado. Quais as chances de acreditarem que ele realmente roubou? Pouquíssimas!

ÚNICA COISA

O governador Gladson já foi várias vezes acusado e não há contra ele nenhuma condenação. Esqueçam! Sem qualquer condenação, sua imagem não será nem ao menos arranhada.

SURPREENDEU

“O que nos surpreendeu foi a organização que a prefeitura vem fazendo, uma organização com privacidade social, que pelo que a equipe tem frente aos desastres, está sendo humanizado. E isso faz total diferença”. Do coordenador de equipe de resposta rápida do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Eduardo Fernandes Souza, classificando as moradias que recebem as famílias desabrigadas como “padrão internacional”.

DEDICAÇÃO E BOA VONTADE

“Nós vimos a dedicação, a boa vontade de todo mundo, empenhados, a forma como foram organizados os alojamentos, nós ficamos bem satisfeitos com o que vimos”. Da defensora-geral da Defensoria Pública do Estado do Acre, Simone Santiago.

TODOS ELOGIARAM

Dos que conheceram a estrutura montada pela prefeitura, uma unanimidade: todos elogiaram o trabalho do prefeito Tião Bocalom.

CASOS A SEREM ESTUDADOS

De um lado, o prefeito da capital Tião Bocalom, duramente criticado, mas que está à frente da gestão de uma prefeitura com dinheiro em caixa e investindo onde ninguém nunca investiu. Do outro, o governador Gladson Cameli, que esbanja popularidade, mas comandando uma estrutura que precisa de uma série de melhorias — e ele mesmo assume isso. São realidades inversas. Da série: casos que precisam ser estudados.

IPTU

Aliás, falando em prefeitura, o prefeito Bocalom convocou coletiva de imprensa para anunciar o que fará com o IPTU, tendo em vista que muitos rio-branquenses estão sofrendo com a alagação.

CRI-CRI

O deputado federal Gerlen Diniz (Progressistas-AC) virou alvo de um cri-cri Deltan Dallagnol (Podemos-PR). Motivo? Reivindica para ele o apartamento em que está morando o parlamentar acreano.

QUANTO RETROCESSO!

Eu uma crítica ao filme Noites Alienígenas, a Folha de S. Paulo disse que o Acre é um estado “que mal sabemos que existe”. Voltamos à década passada, com as piadas infames? Quanto retrocesso e desrespeito!

RETIFICANDO

Na última coluna, eu cometi uma injustiça contra o dr. Jenilson Leite, atribuindo a ele uma fala a mim encaminhada com um pequeno comentário. Na verdade, tratava-se de um comentário muito contundente da minha querida colega Angélica Paiva, seguida de uma fala de Jenilson também contundente, mas que tratava outros pontos que não as fotos dos políticos. Já falei com o dr. para me desculpar e torno público o registro. Não quero ser injusto com alguém que tanto contribui à sociedade, e faço questão de tornar público o registro tal qual tornei meu equívoco na edição passada.

BATE-REBATE

– Haddad e Lula se reúnem nesta quarta para bater o martelo sobre novo plano fiscal (…)

– (…) Isso te assusta ou te conforta?

– Quem disse estar à disposição da direita para uma candidatura à presidência é a senadora e ex-ministra Damares Alves (…)

– (…) Repito: isso te assusta ou te conforta?

– Damares não deverá ter vez. Dentro da direita, existem duas vertentes que se sobressaem: os mais radicais que preferem Jair ou Michelle Bolsonaro (…)

– (…) E os mais posicionados ao centro que gostam da ideia de Tarcisio, atual governador de São Paulo.

– Ainda tem muito chão (…)

– (…) Principalmente no Acre!

– No afã de ter uma previsão para chamar de acertada, alguns analistas políticos já montam chapa (…)

– (…) Com políticos que nem sabemos como estarão amanhã!

PUBLICIDADE