21 de junho de 2024

Jenilson diz que candidatura a prefeito está de pé e que apoio a Marcus não está sendo discutido

Confira mais detalhes da coluna 'Na Ponta da Língua', do jornalista Matheus Mello

Jenilson Leite, médico e ex-deputado estadual. Foto: Assessoria

Com a aproximação do ano eleitoral, nomes começam a ser colocados na mesa na corrida pela Prefeitura de Rio Branco. Um deles, já anunciado como pré-candidato, é o do ex-deputado Jenilson Leite, do PSB. Em entrevista à coluna, o médico confirmou que vem trabalhando em prol da candidatura. “Nós estamos andando, conversando com as pessoas, visitando bairros”. 

Apoio da nacional 

Mais recentemente, Jenilson foi até Brasília dialogar com a Executiva Nacional do PSB, partido do vice-presidente Geraldo Alckmin, para viabilizar a candidatura. O lançamento da pré-candidatura reflete o posicionamento do partido, que já decretou que cidades com mais de 200 mil habitantes, deverão ter candidaturas majoritárias concorrendo às Prefeituras. Que é o caso de Rio Branco.

“Há esse propósito. A pré-candidatura segue. A eleição é no ano que vem, vamos ver como as coisas se comportam e aí, quando a gente decidir se manterá a candidatura ou não, a gente vai começar a conversar sobre alianças com outras forças”, disse.

PSB no ACre

Jenilson Leite ao lado de Geraldo Alckmin/Foto: ascom

Foco não é esse

Questionado sobre um possível apoio ao ex-prefeito Marcus Alexandre, que concorre agora pelo MDB, Jenilson disse que não está discutindo isso no momento. O foco é claro: viabilizar uma candidatura própria à Prefeitura de Rio Branco.

“Nós não estamos tratando sobre isso não. Estamos tratando sobre a construção da nossa candidatura. Não estamos discutindo apoio a nenhuma candidatura, porque nós temos uma”, enfatizou.

Largou a mão 

No início do mês, o PSB de Jenilson havia se reunido com dirigentes da Rede Sustentabilidade, partido de Marina Silva, sobre uma possível aliança para 2024. Porém, na plenária realizada no final de semana, ficou claro que o partido deve acompanhar o PT. Junto com outras 5 siglas, a Rede foi convidada para discutir alianças nas eleições municipais. Foram eles: Partido Comunista do Brasil (PC do B), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Rede Sustentabilidade, Partido Social Democrático (PSD), Partido Verde (PV) e Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Marcus é o foco 

O objetivo do PT é conseguir angariar apoio para formar uma coligação forte em prol de Marcus Alexandre, hoje no MDB. É um claro projeto de reestruturação da Frente Popular do Acre.

Plenária realizada pelo PT, no último final de semana. Foto: Thalles André/ContilNet

Mesmo caminho 

O PSB deve seguir o mesmo caminho que optou em 2020, quando lançou a candidatura da ex-prefeita Socorro Neri, deixando de apoiar o nome de Daniel Zen, agora presidente do PT. Irá se afastar da cúpula petistas e deve buscar protagonismo, que nunca teve na Frente Popular.

2022 provou 

Para comprovar essa tese, basta voltar alguns anos atrás, nas eleições de 2022, quando o PT de Jorge Viana decidiu cozinhar o PSB em banho maria e lançou uma chapa puro sangue na disputa pelo governo e pelo Senado. Resultado? Mesmo com candidatura única, Jenilson do PSB conseguiu figurar em 3º lugar na corrida pelo cargo. Foi o candidato a senador mais bem votado na capital, o que lhe credencia a disputar a Prefeitura.

Nada definido 

Quem achou que o apoio do PSD, do senador Sérgio Petecão para as eleições do ano que vem já estava definido, se enganou. A presença de representantes do partido na plenária do PT, mostra que o partido fará um leilão pelo apoio em 2024: quem der mais, leva. 

Tesoureiro do PSD, Pedro Oliveira, na plenária do PT. Foto: ContilNet

Honra

A plenária do PT serviu para mostrar que mesmo não tendo a força política que teve durante os 20 anos que esteve no poder, o partido ainda carrega centenas de militantes dispostos a fortalecer o nome do PT no Acre. Prova disso, foi a presença do presidente de honra da sigla, Nilson Mourão, que apesar da idade, foi até a reunião e fez questão de opinar sobre as decisões. Isso é o PT raiz. 

Destaque 

O trágico acidente aéreo que vitimou 12 pessoas no Acre deixou o estado em luto. Mas também mostrou o compromisso de dois nomes do Executivo Municipal e Estadual: o prefeito Tião Bocalom e do secretário de Saúde, Pedro Pascoal. 

Correto

Poucos minutos após o acidente o prefeito Tião Bocalom foi até o local e rapidamente colocou toda a estrutura da Prefeitura in loco, para auxiliar as equipes. O secretário de Saúde, Pedro Pascoal, médico socorrista, também se deslocou até o local e mobilizou uma força tarefa do governo do Estado em prol da situação.

Gladson

O governador Gladson Cameli também merece reconhecimento pelo trabalho rápido que fez para apoiar os familiares das vítimas e realizar uma operação bem sucedida na remoção e identificação dos corpos. Mesmo com a tragédia, o Governo fez todo o possível.

Nada 

Até agora o líder da Prefeitura na Câmara, vereador João Marcos Luz, ainda não explicou porque votou contra o pedido de empréstimo do prefeito Tião Bocalom, que tanto vinha defendendo nas últimas semanas. Essa história está muito mal contada. 

João Marcos Luz. Foto: Matheus Mello/ContilNet

“Não seremos dominados” 

O vereador Ismael Machado, um dos ativos da base de Bocalom, disse que votou contra o pedido de empréstimo de R$ 340 milhões por ter a obrigação de arcar com a responsabilidade. O parlamentar declarou ainda que estaria sofrendo ‘retaliação’ por parte da equipe do prefeito. Porém, Ismael só disse isso após ter seus indicados exonerados por Bocalom. Desse jeito …

Vereador Ismael Machado/Reprodução

Resultado era esse 

Outra que colocou a boca no trombone depois de ter o marido exonerado foi a vereadora Lene Petecão. Aos berros no plenário, ela repudiou a decisão de Bocalom. Porém, o único caminho possível para Lene era esse. Após o rompimento do irmão, o senador Sérgio Petecão com o prefeito, ela continuou na base de Bocalom. Mas a regra é clara: eleições chegando, Lene não poderia servir a dois senhores. Demorou foi muito.

Off 

– Não pegou bem dentro do Progressistas a foto da deputada federal Socorro Neri posando ao lado do presidente Lula;

– O partido faz oposição ao governo na Câmara e no Senado;

– Mas há de se defender a deputada. Ela elencou aquilo que defende em conformidade com o que o presidente defende;

– A questão climática, proteção da Amazônia e o desenvolvimento sustentável;

– A parlamentar já demonstrou que quando tiver que elogiar o governo Lula, mas também quando precisar criticar, assim o fará;

– É um posicionamento de uma democrata;

– Dizem que o prefeito Tião Bocalom irá usar essa foto no momento certo;

– Conversas de corredores apontam que por conta do belíssimo trabalho, há pessoas querendo dar rasteira no secretário de Obras do Estado;

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost