21 de fevereiro de 2024

Prefeitura de Rio Branco remove Palmeira Imperial que corria o risco de desabar

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), tomou medidas preventivas, nesta quarta-feira (25), ao remover uma palmeira imperial na pracinha do bairro Cohab do Bosque. A árvore, que tinha impressionantes 20 metros de altura, apresentava riscos iminentes de desabar devido a danos em seu tronco causados por uma infestação de broca, um tipo de fungo que afeta essa espécie de palmeira.

Palmeira Imperial. Foto: Ascom

Moradores das proximidades, preocupados com a segurança, denunciaram a situação à Semeia e a decisão foi tomada em favor da remoção. A operação de corte foi realizada com segurança, começando com o corte da copa da árvore e seguida por vários outros cortes.

Foto: Ascom

A aposentada Tiana Souza, que se comunica com dificuldade devido a um AVC, expressou seu agradecimento à ação.

“Tá muito bom o que a gente está vendo, agora vai ser bom pra gente.”

Foto: Ascom

Sônia Freire, engenheira florestal envolvida na operação, destacou a gravidade da situação, afirmando que “50% da árvore já estava comprometida. Isso desestabiliza a planta devido à altura que ela possui.

“50% dela já estava com broca, isso aí desestabiliza a árvore devido a altura que ela se encontra 20 metros de altura então com isso a possibilidade dela vi a cai era muito grande.”

Sônia Freire, engenheira florestal. Foto: Ascom

A remoção da palmeira em risco de desabar reflete a preocupação da Prefeitura de Rio Branco com a segurança da população e a preservação das espécies. O secretário adjunto da Semeia, Emerson Leão, ressaltou o valor das palmeiras imperiais, que podem custar até R$1.500,00 a muda. Ele afirmou que a ordem do prefeito Tião Bocalom é que, para cada árvore retirada, outra da mesma espécie seja plantada em seu lugar.

“Todas as palmeiras. Todas as árvores que nós retiramos, a exigência do prefeito Tião Bocalom é que a gente substitua por outra árvore da mesma espéc

PUBLICIDADE