21 de fevereiro de 2024

Mulher nasce com dois úteros e agora espera um bebê em cada órgão

Kelsey Hatcher descobriu aos 17 anos que havia nascido com dois úteros e que suas chances de ser mãe eram extremamente baixas

Iamgem colorida de casal enquanto mulher segura ultrassom mostrando um bebê em cada útero - Metrópoles

A estadunidense Kelsey Hatcher, de 32 anos, nasceu com dois úteros e está grávida em ambos. Em março deste ano, ela e o marido descobriram que teriam gêmeas, mas cada uma está sendo gestada em um dos úteros da mãe.

Kelsey possui uma condição chamada útero didelfo, um problema de má formação embrionária que ela descobriu aos 17 anos. Ela tem dois úteros, dois colos uterinos e um canal vaginal apenas, o que permitiu a implantação de um óvulo em cada órgão.

“Sei desde os 17 anos que tenho útero didelfo, o que significa que tenho dois úteros e dois colos do útero. Então, tenho um ovário preso a cada um deles. Sempre me disseram que, se conseguisse engravidar, provavelmente teria um bêbe prematuro ou um aborto espontâneo. No entanto, tenho 3 bebês e estou prestes a ter mais dois”, afirmou Kelsey, em publicação em suas redes sociais.

Os partos estão previstos para o dia do Natal (25/12). Segundo o médico do casal, Richard Davis, a condição duplicada por si só é rara, mas conseguir engravidar usando os dois úteros é um evento raríssimo, uma chance em um milhão. “A raridade do caso é inclusive o motivo pelo qual não existem especialistas nisso”, afirmou o médico, para a imprensa local do Alabama.

Útero didelfo

Os sinais do útero didelfo incluem dor durante o sexo, cólicas menstruais e sangramento intenso. A condição pode levar a abortos espontâneos e a trabalho de parto prematuro.

Estima-se que 0,3% das mulheres tenham útero didelfo. Geralmente, ele é detectado durante um exame ginecológico de rotina.

A anomalia pode causar infertilidade em algumas pacientes: o útero didelfo geralmente é menor e pode restringir o crescimento do feto, aumentando o risco de aborto.

Os médicos acreditam que tudo vai ficar bem para o parto das gêmeas, já que ambas bebês tem se desenvolvido normalmente. O cuidado especial será com o monitoramento da contração de cada útero, pois as irmãs podem vir a nascer com intervalo de horas, dias e até semanas diferentes.

PUBLICIDADE