21 de fevereiro de 2024

TitaN fala de escolha de Kuri para o CBLOL: “Pedi para prometer várias coisas”

Novo atirador da paiN explicação seleção do suporte, revela conversa com sul-coreano, admite jogar com Ceos e Frosty e defende que ProDelta "não está pronto"

Reforço da paiN Gaming para o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLOL) de 2024, o atirador Alexandre “TitaN” queria jogar com um suporte sul-coreano e escolheu Won-yeong “Kuri” para ser novamente companheiro dele. Em entrevista exclusiva ao ge, TitaN contou que, de brasileiro, só aceitaria jogar com Denilson “Ceos” e José Eduardo “Frosty”, disse que Fábio Luis “ProDelta” não está pronto e detalhou a opção por Kuri, inclusive revelando conversas nas quais pediu para que o sul-coreano assumisse uma série de compromissos.

— Pedi para ele me prometer várias coisas que, para mim, têm muito sentido, de ser mais ativo, jogar mais ‘solo queue’ [partidas ranqueadas] e se expressar mais — relatou TitaN.

O atirador disse acreditar ser “muito difícil” se repetir o que aconteceu nas duas passagens anteriores de Kuri por times brasileiros. Tanto no Flamengo, no 1º Split de 2022, quanto na RED Canids Kalunga, no 1º Split de 2023, o suporte saiu antes do término da fase classificatória do CBLOL.

TitaN abraça Kuri em partida do 1º Split do CBLOL 2023 — Foto: Bruno Alvares/Riot Games

TitaN abraça Kuri em partida do 1º Split do CBLOL 2023 — Foto: Bruno Alvares/Riot Games

Na RED Canids, a saída de Kuri ocorreu tendo TitaN como companheiro, depois da 10ª rodada. O atirador chegou a passar cinco jogos sem morrer, antes de o time sofrer três derrotas e a saída do suporte ser decretada.

— Aconteceram coisas que basicamente o levaram a tomar essa decisão de querer ir embora no início — disse TitaN, sem querer detalhar os acontecimentos.

Escolha de Kuri

TitaN contou que Kuri era uma das opções sul-coreanas para a paiN e que o escolheu por ser “muito agressivo” e já conhecer o estilo de jogo dele. O atirador fez referência à entrada na equipe como uma maneira de adicionar personalidade ao elenco que vem de quatro vices consecutivos.

— A gente olhou coreanos, só que a paiN não precisa de ‘player’ controlado atualmente, não precisa de ‘player’ que vá frear, porque eu acredito que eu não consigo mudar isso sozinho. É um time, eu não vou ser Jesus Cristo e mudar tudo da paiN. Eu preciso de uma ajuda. Eu sinto que o Kuri tem um pouco disso. Ele é muito agressivo e já sabe o estilo que eu quero jogar.

— Eu acredito que ele é um cara muito inteligente. Ele só não consegue se expressar muito bem. Só que, agora, tendo o Xero e o Wizer, é impossível ele não conseguir, porque é a mesma linguagem. Eu sempre fui o cara que abracei a causa dele e falei que ele é um jogador muito bom, independente das coisas que aconteceram. Eu não acho que isso vai ser um ponto que vai mudar alguma coisa do que eu acho sobre ele.

Ceos e Frosty como possíveis companheiros

Perguntado se Ceos, que chegou a receber proposta da paiN mas preferiu a KaBuM, seria o único suporte brasileiro com quem aceitaria jogar, TitaN respondeu que o tetracampeão é o melhor “de longe” e citou Frosty como outro possível companheiro.

Entretanto, o atirador ponderou que Frosty, com quem fez dupla no 2º Split de 2023 na RED Canids, “tem os problemas dele” e que “não é qualquer time que ainda vai digerir isso com facilidade”.

TitaN se refere à ofensa racista que Frosty cometeu contra Francisco “fnb”, chamando-o de macaco em uma partida ranqueada no LoL em 2020. Quando Frosty entrou para a RED Canids, TitaN disse que o perdoou, depois de dizer em uma live, de três anos atrás, que “racismo nunca será perdoado”.

— Ele mostrou ser outro tipo de pessoa e mudou bastante. Eu sempre defendo a pessoa que ele está agora e não o que ele foi lá no passado, porque, para mim, é outro tipo de pessoa. É muito bondoso, muito fácil de lidar e joga muito bem. Para mim, é um Ceos 2.0. Você vai ver, com certeza ele tem futuro e um potencial enorme para ser um dos melhores suportes do Brasil, senão o melhor.

ProDelta “não está pronto”

Kuri ocupará o posto antes pertencente a ProDelta, que havia entrado para o elenco principal no 2º Split de 2023. Ele se destacou individualmente, tendo inclusive sido eleito o jogador revelação da temporada no Prêmio CBLOL.

Na visão de TitaN, contudo, ProDelta ainda não está pronto para a situação de urgência por resultados que a paiN vive.

— O ProDelta não está pronto para agora. O ProDelta está em fase de evolução e crescimento, e a paiN não precisa disso agora. Se você estiver me falando que a paiN está precisando de processo de evolução, depois de tudo que aconteceu, está sendo hipócrita, não está entendendo o real problema e não quer nada para agora. Se fosse assim, não teria sentido me chamar, entendeu? Pegava alguém mais novo, construía uma base diferente e buscava outro tipo de suporte também.

TitaN contou que conversou diretamente com ProDelta, ressaltando não ser uma decisão de cunho pessoal.

— É uma pessoa que eu gosto e converso. Joguei com ele em alguns ‘inhouse’ e ‘mix’, mas ele só não está pronto para o momento. Eu precisei ser honesto e sincero com a situação. É um menino muito bom, tem potencial muito grande e que vai se sobressair no time onde estiver. Só que vai precisar de alguém o treinando de uma forma que ele consiga evoluir mais ainda o ‘player’ que é.

— Ele ficou traumatizado com algumas situações e não queria vir por causa das situações que aconteceram. E a paiN garantiu que isso não vai acontecer — destacou o atirador, salientando que a companhia dos também sul-coreanos Eui-seok “Wizer” (topo) e Hyeok “Xero” (treinador) será benéfica para Kuri.

TitaN defendeu ainda que a cultura sul-coreana de respeito aos mais velhos será impeditivo para Kuri sair.

— É um respeito muito grande que eles têm pelas pessoas mais velhas, é muito difícil de o Kuri desrespeitar e falar que quer ir embora no meio do split. Mas não é assim que acontece, de o Kuri só querer ir embora. Tem que acontecer muita coisa para ele tomar essa decisão. Eu não acho que isso vai acontecer na paiN. Muito difícil de acontecer, de verdade. Eu tenho total confiança nele.

O atirador ressaltou que Kuri é uma “pessoa fácil de lidar”, mas que é preciso “entender a cabeça dele”, porque o sul-coreano é tímido e não sabe falar inglês, o que dificulta a comunicação.

— Para mim, vai ser fácil de lidar com ele, como, para mim, eu senti que foi da última vez. Não vai ter mistério, não.

PUBLICIDADE