21 de abril de 2024

Com Bocalom e Mailza, Gladson realiza visita técnica aos abrigo do Parque de Exposições

Cameli cumpre agenda em Brasileia e Xapuri, nesta quarta-feira, e segue para os demais municípios atingidos pela cheia nos próximos dias

Dando seguimento às ações do governo do Acre em apoio aos atingidos pela alagação dos rios em Rio Branco, o governador Gladson Cameli visitou na manhã desta quarta-feira, 28, o abrigo do Parque de Exposições Wildy Viana.

Governador e a vice-governadora Mailza Assis visitaram o Parque de Exposições acompanhados do prefeito Tião Bocalom/Foto: Diego Gurgel/Secom

Em companhia do secretariado, de agentes públicos e do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, Cameli visitou as estruturas do parque, que tem atendido às famílias desabrigadas na capital.

“Este é um momento de união entre Estado, Município e governo federal. Toda a estrutura do governo do Acre está à disposição da população durante esta calamidade, que tão duramente atinge o povo acreano”, frisou Cameli durante a visita.

Acompanhado do prefeito Bocalom, o governador relembrou que o Estado está dando suporte à prefeitura no abrigo.

Para o governador, o objetivo principal é cuidar das pessoas atingidas. Foto: Diego Gurgel/Secom

O governo vai oferecer mil refeições diárias e serviços de saúde, complementando o serviço que está sendo oferecido, além da emissão de documentos de identidade e recreação infantil.

“O governador desde o primeiro minuto se colocou à disposição para ajudar, decretou alerta e emergência nos municípios, o que ajudou a todos; agradeço ao governador por essa antecipação”, disse Bocalom.

Cameli cumpre agenda em Brasileia e Xapuri, nesta quarta-feira, e segue para os demais municípios atingidos pela cheia nos próximos dias.

Apoio do governo federal

Em contato com os ministérios da Integração Nacional e da Saúde, o governador Gladson Cameli confirmou a vinda ao Acre dos respectivos ministros, Waldez Góes e Nísia Trindade, a partir da próxima segunda-feira.

O governo federal já reconheceu o estado de emergência no Acre, que, com 19 municípios atingidos, passa a poder receber recursos federais para o enfrentamento da crise fluvial.

O que diz a Defesa Civil

O coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Carlos Batista, explicou que o governo federal tem acompanhado de perto a situação, fazendo videoconferências com o Estado. Mais dois novos municípios estão em emergência, Rodrigues Alves e Manoel Urbano, totalizando 19 atingidos.

Batista explica que a previsão é de que as águas do Alto Acre desçam para Rio Branco em breve. “Hoje pela manhã o Rio Acre ultrapassou a cota histórica em Brasileia, de 15,55m e esse volume de água vai descer para Rio Branco, ocasionando a subida do nível dos rios, aumentando os desabrigados e desalojados. Na capital, a estimativa da Defesa Civil é de que o rio se aproxime da cota dos 17 metros, pois temos ainda a previsão de volumes consideráveis de chuvas a cair na bacia do Rio Acre”, explicou.

Dos 22 municípios acreanos, apenas Acrelândia, Bujari e Senador Guiomard não estão em estado de emergência, embora as equipes do governo já estejam atuando preventivamente para evitar o pior para as famílias.

Com 19 municípios atingidos, a estimativa é de que o rio se aproxime da cota dos 17m, pois ainda há previsão de volumes consideráveis de chuva a cair na bacia do Rio Acre.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost