21 de abril de 2024

Descubra o que acontece quando se faz detox de sexo, como Nana Gouvêa

Nana Gouvêa afirmou estar há 13 meses sem fazer sexo, tirando “férias” dos homens para um detox; entenda os benefícios da prática

Reprodução/Instagram

Já ouviu falar em detox de sexo? A prática tem como adepta a modelo e símbolo sexual Nana Gouvêa. Em entrevista à Marie Claire, Nana afirmou que já está há 13 meses sem fazer sexo, e que está tirando férias de homens para se desintoxicar.

“Cansei de ter meu corpo, minha jovialidade, sexualidade e beleza usados sendo que eu poderia estar dedicando meu amor a alguém que realmente me ama em vez de ser vampirizada. Cansei de ser vampirizada”, disse.

Também conhecido como limpeza sexual, o detox consiste em ficar, propositalmente, em abstinência por um tempo, para que quando a pessoa transe de novo, o orgasmo seja mais intenso. O conceito também chegou a ser defendido pelo terapeuta sexual Ian Kerner, autor do livro Sex Detox. Na obra, o especialista indica ficar um mês sem transar para aumentar o prazer e rejuvenescer relacionamentos.

Mesmo sabendo que, quando se trata de prazer, tudo é válido, fica a pergunta: por que ficar sem sexo melhoraria a vida sexual? De acordo com o psicólogo e sexólogo André Almeida, quando a pessoa fica em privação de algum estímulo, é comum que se desenvolva maior sensibilidade a ele.

“Com o comportamento sexual e o orgasmo não é diferente. Se um indivíduo ficar muito tempo sem atingir o orgasmo, a sensação pode sim se escalar e proporcionar uma sensação subjetiva mais intensa – não necessariamente fisiológica. Mas essa sensação é individual, então é preciso ter cuidado para não se basear nas experiências dos outros”, explica.

Essa maior sensibilidade pode acontecer por conta de diversos fatores. Uma vez que o orgasmo é um fenômeno multifacetado e psicofisiológico (ou seja, composto por partes fisiológicas e psicológicas), coisas diferentes ou mais de uma coisa podem interferir nessa percepção de um prazer mais intenso após a abstinência.

“Pode ser que tenha a ver com a privação do orgasmo, mas também com a expectativa, a atração pela parceria, a qualidade do estímulo, o contexto de liberdade sexual desse indivíduo, entre outras coisas”, afirma.

Desta forma, a limpeza sexual é, sim, uma forma válida de esquentar as coisas – individualmente ou dentro de um relacionamento. “Desde que acordado e consentido, pode ser um jeito interessante de apimentar a relação”, finaliza.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost