28 de maio de 2024

Polícias do Acre e Minas Gerais revelam esquema milionário de sonegação de imposto

Prejuízo de sonegação é superior a R$ 15 milhões

A Polícia Civil do Estado do Acre (PCAC), por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Fazendários (DEFAZ), em parceria com a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais e com apoio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (IDAF), desencadeou, nesta sexta-feira (12), uma operação policial que culminou no cumprimento de mandados judiciais de busca e apreensão, prisão, sequestro de bens, valores em contas bancárias e semoventes (animais selvagens, domésticos ou domesticados).

Esta ação policial é resultado da cooperação entre os órgãos integrantes do Comitê Interestadual de Recuperação de Ativos/Foto: PCAC

Esta ação policial é resultado da cooperação entre os órgãos integrantes do Comitê Interestadual de Recuperação de Ativos (CIRA) e de um extenso trabalho de investigação de aproximadamente um ano. As investigações revelaram a utilização de comprovantes de agendamento para fins de sonegação do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), acarretando um prejuízo ao erário superior a R$ 15 milhões.

As autoridades descobriram também a indevida utilização de uma decisão judicial por parte de um dos produtores rurais investigados. A decisão autorizava o transporte de semoventes entre propriedades rurais sem fins comerciais, porém, o produtor passou a comercializar uma grande quantidade de semoventes, gerando um lucro estimado em R$ 14 milhões.

“A operação realizada é de suma importância no combate à criminalidade e à sonegação fiscal. A cooperação entre os estados é fundamental para desmantelar esquemas como este, que causam prejuízos significativos aos cofres públicos e à sociedade como um todo”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil do Acre, Dr. Henrique Maciel.

A operação policial resultou na expedição de mandados de sequestro de 17 veículos/Foto: PCAC

O delegado da DEFAZ, Igor Brito, ressalta da cooperação entre os estados para enfrentar efetivamente a criminalidade. “Estamos comprometidos em dar continuidade às investigações, especialmente aquelas ligadas à sonegação fiscal e à manipulação indevida de decisões judiciais para práticas ilícitas. Esses crimes afetam diretamente a sociedade e a economia, e é nossa responsabilidade agir com determinação para garantir a justiça e a segurança para todos. Juntos, podemos fortalecer nossas ações e alcançar resultados significativos na luta contra o crime”, disse.

A operação policial resultou na expedição de mandados de sequestro de 17 veículos, na constrição de valores em conta bancária no montante de R$ 15 milhões e no sequestro de 1.325 semoventes. Ademais, foram efetuadas as prisões de um produtor rural e de sua filha, ambos residentes no Estado de Minas Gerais.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost