12 de junho de 2024

Blog do Ton: flertes de Gladson com PSDB podem ter recado para Mailza e ala palaciana

Das muitas informações que se tem notícia à respeito das composições para estas eleições envolvendo o Palácio, a mais certa delas é que o governador Gladson Cameli assiste a tudo e sabe de tudo. Ele sabe quem cumpre suas ordens, quem as questiona — e em quais conversas, arranjos, promessas, seu nome está envolvido. Dentro e fora da capital acreana.

Gladson em Brasília, estive com o presidente nacional do PSDB, Marconi Perillo/Foto: Reprodução/Redes sociais

Fontes desta santa coluna que permeiam corredores em Brasília — que foi o epicentro de reuniões secretas depois do julgamento de quarta-feira (15) — preveem, inclusive, que a aproximação do governador com o PSDB tem como pano de fundo uma mensagem. “Essa não é a primeira vez [que o governador acena ao partido]. Não deve ir, mas de uma coisa eu sei: se o aceno ao PSDB vem no mesmo contexto dos [acenos] anteriores, ele só iria se não tivesse interesse em apoiar a Mailza ou qualquer outro majoritário do PP, ou se sentir obrigado a isso”.

O contexto em questão — o mesmo, mas em ocasiões diferentes — foi um só: eleições. Em 2020, Gladson chegou a ser convidado pelo então governador João Dória. Dois anos depois, uma mudança de partido chegou a ser destaque na imprensa. Coincidência ou não, em ambos os momentos, esteve no epicentro de conflitos políticos, jogos por alianças e por aí vai.

Se foi um balão de ensaio, não sei. A verdade é que essa resposta pode vir por, somente, dois fatores: tempo e Gladson.

VISITA DE CORTESIA — Enquanto esta santa coluna estava a ser concebida, uma informação muito importante: o presidente do PSDB Nacional, Marconi Perillo, vem ao Acre. Deve retribuir a — vamos chamar de — visita de cortesia do governador acreano.

JAMAIS — Como o fator tempo não está sob nosso controle, esta santa coluna procurou o segundo fator capaz de resolver essa equação: o governador. Dentre um assunto e outro, Gladson foi questionado sobre uma possível mudança de partido e cravou: “Sair do PP? Eu? Jamais”. Com a palavra, Gladson de Lima Cameli.

O POVO — “Estou sentado na cadeira de governador. Tenho um trabalho a desempenhar. Respeito toda e qualquer construção, mas vale ressaltar que isso depende mais de quem quer [postular um cargo] do que de mim. E obviamente não podemos subestimar o povo. Não sou eu quem defino quem será o próximo prefeito ou o próximo governador, mas o povo”.

O QUE SOBRA? — Todos os membros do governo, se possuem algum poder, esse poder é dado por Gladson. Se Gladson lhes retira esse poder, o que sobra?

NOMES AOS BOIS — Por falar em poder dado por Gladson, que história é essa que um grupo ligado ao Palácio tentou coagir vereadores do interior a apoiar um candidato a prefeito que não é o candidato do governador, com um argumento que é mais absurdo que o fato em si? O tiro pode sair pela culatra e a cada boi será dado o seu nome.

MÃE — É por essas e outras que esta santa coluna sempre diz e repete: esse governo é uma mãe.

NÃO DUVIDO — O sonho do vice-presidente do PP acreano, Livio Veras, é unir toda a base de Gladson — ou o maior número possível — numa mesma chapa para levar a melhor num município emblemático: Xapuri, o berço de figuras lendárias como Chico Mendes. Por tudo que Livio tem feito dentro do PP, e pelo tamanho que o partido tem alcançado, não duvido que consiga.

ESPATIFADO — Nem se o Petecão contratasse a mais importante agência que atua no ramo de publicidade e marketing no Acre, conseguiria retirar de seus ombros o débito do fracasso na chapa de vereador do PSD. O espatifado aconteceu quando ele impôs o nome da esposa, a vice-prefeita Marfisa Galvão. O pobre do Eduardo Ribeiro nada tem a ver com isso.

NÃO DUVIDO — Se dependesse do Eduardo, que quase nunca exerceu de fato e direito o poder de presidente da executiva municipal, não duvido que o partido estaria acompanhando o Palácio, da qual Eduardo faz parte da base de apoio.

NÃO FOI ISSO — A única forma que Petecão poderia usar para culpar Eduardo e ser bem-sucedido, seria se nunca tivesse lhe tirado o poder de presidente da executiva municipal. E não foi isso que aconteceu.

BATE-REBATE

– No último fim de semana, duas figuras importantes comemoraram mais um ano de vida (…)

– (…) Tião Bocalom e Socorro Neri (…)

– (…) Parabéns!

– E por falar em prefeito, cadê o Henry Nogueira? (…)

– (…) Voltou pra chapa de vereador? (…)

– (…) Ah, tá!

– Não vou entrar no ramo das blitzen, mas existem outras ações que tornam o trânsito mais seguro (…)

– (…) Por exemplo: na curva do Tucumã, que já causou inúmeros acidentes fatais, é impossível ver com eficiência os carros que fazem retorno (…)

– (…) Dado o tamanho do matagal na rotatória!

– Semana de movimentações no Diário Oficial chegando!

Bom dia! Boa semana!

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost