17 de junho de 2024

Em dois dias artesanato acreano alcança cerca de R$ 108 mil em vendas no 17° Salão do Artesanato na capital federal

As artesãs Socorro Tavares e Maria Barroso – conhecida como Cláudia – afirmaram que estão vendendo especialmente presentes para o Dia das Mães

Nos dois primeiros dias do 17º Salão do Artesanato, realizado em Brasília, os sete artesãos e artesãs do Acre que participam do evento já venderam cerca de R$ 108 mil entre peças de marchetaria, látex, biojóias, cestarias e materiais em fibra. A participação dos acreanos tem o apoio do governo do Acre, por meio da Secretaria de Turismo e Empreendedorismo (Sete).

Artesanato acreano registra grande procura na exposição nacional em Brasília. Foto: Wesley Moraes

O evento começou na quarta-feira, 8, e segue até o domingo, 12, em Brasília. O balanço da comercialização dos produtos acreanos foi feito pela diretora de empreendedorismo da Sete e coordenadora estadual do Programa do Artesanato Brasileiro, Terezinha Messias, que acompanha os profissionais acreanos no estande do estado.

Terezinha Messias destaca grande procura pelo artesanato acreano e diz que a meta é bater recorde de vendas na feira. Foto: Wesley Moraes

Segundo Terezinha, no salão do ano passado o Acre foi campeão em volume de vendas, quando comercializou R$ 198 mil. Esse ano o objetivo é repetir o feito, mas com vendas a partir de R$ 250 mil. “É incrível a aceitabilidade, a procura das pessoas pelo nosso artesanato, que é diferenciado”, afirmou Terezinha, explicando que o estande acreano é um dos mais visitados.

Bijóias estão entre as peças expostas no 17º Salão do Artesanato, realizado no Pátio Brasil Shopping, em Brasília. Foto: Wesley Moraes

Clientes nacionais e internacionais

“Entre os clientes dos produtos acreanos estão brasileiros e estrangeiros de diversos países. “Vendemos para o público brasileiro, mas também para pessoas de países como Casaquistão, Austrália, Nova Zelândia e Canadá”, afirmou o expositor das peças em marchetaria do artesão Maqueson Pereira, Ednilton Costa. “A marchetaria hoje alcançou o mundo”, disse, ressaltando o reconhecimento público do trabalho do autor.

Expositor Ednilton Costa afirma que produtos de marchetaria do artesão Maqueson estão sendo vendidos para brasileiros e estrangeiros. Foto: Wesley Moraes

As artesãs Socorro Tavares e Maria Barroso – conhecida como Cláudia – afirmaram que estão vendendo especialmente presentes para o Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo.

Artesã Cláudia, que registra vendas especialmente para o Dia das Mães, comemorado neste domingo. Foto: Dilma Tavares

O artesão José Rodrigues, conhecido como Dr. Borracha, também comemora as vendas. “A gente saiu do Acre com uma expectativa de venda e, graças a Deus, está superando todas as expectativas”, disse, destacando o apoio do governo para poder apresentar seus produtos. “Esse apoio é importante não só pra mim, como para todos”, reforçou a artesã Maria José Araújo, também animada com a saída de seus produtos.

Visitantes

A reação de visitantes confirma a aceitação dos produtos acreanos, como a secretária de Turismo e Desenvolvimento Econômico do estado da Paraíba, Rosália Lucas.“O artesanato do Acre nos encantou”, disse ela, que  comprou um colar de jarina da artesã Márcia Silva.

Secretária de Turismo (de branco) e primeira-dama da Paraiba (de preto), com a artesã Márcia Lima. Foto: Wesley Moraes

“Estamos levando um pedacinho do Acre para a Paraíba”, disse ela, acompanhada da primeira-dama e presidente de honra do artesanato da Paraíba, Ana Maria Lins. A primeira-dama paraibana definiu o artesanato acreano como “muito rico”, citou a ampla produção do artesanato paraibano e destacou a importância da divulgação dessa arte brasileira.

Artesã Socorro Tavares produz bijóias, um dos artesanatos procurados para presentear as mães. Foto: Dilma Tavares

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost