“Fundo Especial de Campanha é tratado pela população como vergonha nacional”, diz colunista

Com essa ação da bancada o PHS fez os parlamentares que estavam a favor do Fundo revelarem seus votos

Recursos de emendas serão diminuídas

O Fundo Especial de Campanha (FEC) foi aprovado, a população poderá a conta das próximas eleições. Segundo levantamento estatístico, é estimado que o fundo tenha um valor superior a R$ 1,7 bilhões que uma retirada de 30% das emendas parlamentares usadas para investimentos à população de vários municípios brasileiros.

PHS revelou tudo!

Quando os parlamentares tentaram realizar a manobra para votar de forma simbólica a proposta e não terem seus nomes revelados, a bancada do PHS apresentou um destaque solicitando a exclusão do FEC. Com essa ação da bancada o PHS fez os parlamentares que estavam a favor do Fundo revelarem seus votos. O que ficou claro quem era a favor ou conta o FEC.

Fec foi aprovado na madrugada desta quinta-feira/Foto: reprodução

Ficando cada vez mais difícil para os municípios

Agora o dinheiro que os deputados e senadores têm para destinar aos municípios e setores importantes de investimentos dos Governos, por exemplo, terão um corte considerável. O que vai afetar seriamente os investimentos em Segurança Pública, Saúde, Educação e Infraestrutura principalmente. Esse é o Brasil dos políticos que pensam primeiro neles!

Serão lembrados pelas suas ações

Parabéns aos deputados Jéssica Sales, Alan Rick e César Messias, que tiveram a coragem e honradez de ficar ao lado do povo, que não aceita a criação desse Fundo Especial de Campanha. Os eleitores irão lembrar muito bem quem pensou primeiro nos interesses políticos partidários antes do povo brasileiro, que necessita desses recursos vindos em emendas para a melhoria de vida nas cidades que estão em crise no Brasil.

Vergonha nacional

O FEC foi tratado como vergonha nacional pela população nas redes sociais. As críticas estão sendo realizados por internautas via e-mail aos parlamentares e com postagens de vídeos nas redes sociais. No Acre, seja nos mercados, na rua ou em rodinhas de bate-papo, o FEC é tratado como vergonha nacional.

Em cima do muro?

O prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PSD), vai receber muitas críticas por não declarar logo quem será o seu candidato a governador. O prefeito, na verdade, ainda se encontra ressentido por não ter tido o apoio do PP e PSDB nas eleições municipais de 2016. Acontece que Maia precisa entender que chegou agora na oposição e não poderia começar impondo a retirada das candidaturas de seus adversários no município. A disputa municipal passou é hora de apoiar o projeto de mudança que seu partido decidiu apoiar.

Prefeito de Senador Guiomard, André Maia/Foto: reprodução

Forte ela é dentro da FPA

A chefe da Casa Civil do governo de Tião Viana, Márcia Regina, definiu seu novo partido. Segundo informações dentro da Casa Rosada, Márcia assinou a ficha de filiação no PSB e vem trabalhando a possibilidade se der candidata a deputada estadual ou federal em 2018.

Não pode ser somente secretário

O secretário Municipal de Saúde, Oteniel Almeida, esteve na homenagem proposta pelo vereador Jackson Ramos (PT) aos agentes comunitários de Saúde. Oteniel foi elogiado pelo trabalho que vem realizando à frente da pasta e o relacionamento que tem direto com os servidores do município. Na verdade, o jovem é competente e poderia ficar somente como secretário municipal nas estratégias do partido.

Olha o TCE nos teus couros, Gedeon!

O prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, tem que começar a entregar os balanços contábeis da Prefeitura ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). O site do órgão mostra que faltam informações relacionado aos gastos do município. Cuidado, prefeito! Os conselheiros não brincam!

comentários

Veja também