Rio Branco, Acre,


Vestidos de preto, servidores protestam durante inauguração da nova sede do MPF

Inauguração foi marcada por protesto dos servidores em greve, vestidos com blusas pretas, reivindicando valorização de suas carreiras

mpf
Prédio com arquitetura moderna e funcionalidade, no Portlal da Amazônia (Foto: Fabio Pontes/ContilNet)

O Ministério Público Federal (MPF) teve inaugurada nesta sexta-feira (4) sua nova sede administrativa no Acre. A instituição deixa para trás suas antigas acomodações em uma casa na Rua Epaminondas Jácome, no centro de Rio Branco. Durante três décadas o MPF funcionou na “casinha”, como foi apelidado o imóvel pelos seus funcionários. Passa a funcionar agora em um prédio com arquitetura moderna e funcionalidade, na Alameda Ministro Miguel Ferrante, 340, no bairro Portal da Amazônia.

A solenidade aconteceu com a participação da vice-governadora Nazareth Araújo e do secretário-geral do MPF, Lauro Pinto Cardoso Neto, que representou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato.

PUBLICIDADE

O evento foi marcado por protesto dos servidores do MPF em greve que, vestidos com blusas pretas, pediam a valorização de suas carreiras.

O tom dos discursos foi amenos, sem nenhuma das autoridades tocar em questões polêmicas. Somente o procurador-geral de Justiça, Oswaldo D’Albuquerque, defendeu a união dos Ministérios Públicos no combate à corrupção, o que ele considerou um “câncer mundial”.

D’Albuquerque é processado no Judiciário acreano acusado de ter sido beneficiado em alteração na Lei Orgânica do Ministério Público Estadual para beneficiar 15 promotores lotados no interior, o que teria contribuído para sua eleição na lista tríplice para a Procuradoria Geral de Justiça, em 2012 – ele nega as acusações.

Questionado sobre o legado que ficará com os resultados da Operação Lava Jato, o secretário-geral do MPF, Lauro Cardoso, declarou que o Brasil está no “caminho certo”.

“Eu acredito que as instituições estão funcionando, está havendo um fortalecimento das instituições democráticas e acho que estamos no caminho certo”, afirmou

A mesma opinião tem a vice-governadora. “As crises existem, nós passamos por elas, e os desafios estão postos para que nós demonstremos a nossa capacidade de superação. O Brasil de hoje, com todo o fortalecimento das instituições, dentro da vida democrática, ele faz a superação do momento de crise”, concluiu Nazareth Araújo.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up