Acreanos podem pagar entre R$ 150 e R$ 400 com materiais para volta às aulas; Procon planeja dicas


Valores mudam dependendo da instituição de ensino em que os jovens estão matriculados

THALIS GUTTIERRES, DA CONTILNET

Aos pais acreanos que já começaram o ano buscando um planejamento financeiro para matricular os filhos nas redes de educação privada e estadual, é bom estar preparado para abrir o bolso.

Fora mensalidade, material didático, fardamento, mochila e itens pessoais, os responsáveis precisam estar preparados para a “pancada” que podem receber na hora de pagar a conta na papelaria por toda a listagem de materiais escolares requisitados pelas escolas.

Em uma rápida pesquisa pelas papelarias da Capital, a reportagem da ContilNet apurou que a média de gasto em materiais está entre R$ 150 (listagem da rede pública) e R$ 400 (listagem da rede particular).

Entre lápis, canetas, cadernos e massinhas de modelas, a tão temida lista de materiais escolar promete mais uma vez assombrar o bolso daquele que entraram o ano com a conta bancária quase no vermelho.

DICAS DO PROCON

O Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), responsável pela fiscalização e defesa do código do consumidor, aconselha aos acreanos que façam uma pesquisa de preço minuciosa para tentar achar as melhores condições de pagamento e valores que caibam em seu orçamento. Outra dica importante é procurar reaproveitar materiais que constam na lista e que a família já tenha em casa.

Diego Rodrigues, diretor do Procon, informou à reportagem que a insituição que uma série de ações na Capital foi iniciada, objetivando orientar os compradores e fiscalizar os preços exercidos nas papelarias de Rio Branco.

 

comentários

Outras Notícias

Veja Também