Rio Branco, Acre,


Preso pela PF há 3 dias, secretário de Rodrigues Alves já está de volta ao trabalho

Neto Lima foi detido dia 11, pela PF, acusado de peculato; em nota, prefeitura diz que acompanha o caso

O secretário de Agricultura do município de Rodrigues Alves (a 626 quilômetros da Capital), Neto Lima, já está de volta ao trabalho. Ele foi detido por agentes da Polícia Federal na última sexta-feira (11), acusado de utilizar um caminhão da prefeitura para transportar madeira de sua propriedade.

A PF prendeu o servidor no momento em que o caminhão já estava em Cruzeiro do Sul, a bordo da balsa que faz a travessia do rio Juruá entre os dois municípios.

PUBLICIDADE

Segundo a nota, até o momento a prefeitura não recebeu nenhum comunicado oficial da Polícia Federal, não obstante reconhecer que Neto Lima e o motorista do veículo foram detidos pelos agentes, bem como confirma a apreensão do caminhão – já liberado.

No entanto, a mensagem assinada pela assessoria de imprensa da prefeitura nega que Neto Lima estivesse dentro do veículo. Segundo o texto, o secretário apenas observava, na ocasião, “a movimentação no porto da cidade”, e que após a abordagem policial “identificou-se como secretário municipal e assumiu a responsabilidade pela autorização do transporte de algumas pranchas de madeira que seriam de um munícipe, motivo pelo qual foi levado à delegacia de Polícia Federal de Cruzeiro do Sul”.

Prefeito Sebastião Correia aguarda notificação da PF para tomar providências/Foto: reprodução

Ainda de acordo com a nota, o prefeito Sebastião Correia (MDB), que no dia da prisão de Neto Lima estava em Rio Branco a tratamento de saúde, “apoia todas operações realizadas pela Polícia Federal, Exército Brasileiro e Instituições Federais e Estaduais de proteção ao Meio Ambiente”.

Leia, a seguir, a íntegra da mensagem enviada à imprensa.

A Prefeitura Municipal de Rodrigues Alves, vem por meio desta prestar esclarecimentos sobre a notícia veiculada no dia 11 de maio de 2018 pela mídia local.

Informa que até a presente data não recebeu nenhum comunicado oficial da Polícia Federal sobre o caso, porém é sabido que no dia 11 de maio do corrente ano que um caminhão de propriedade da Prefeitura Municipal de Rodrigues Alves/AC, foi conduzido pela Polícia Federal para averiguação da legalidade do transporte algumas peças de madeira.

Informa, portanto, que nenhum bem do Município está apreendido, bem como o servidor e o Secretário Municipal de Agricultura que presentes no momento do ocorrido foram ouvidos e em momento posterior liberados.

O Secretário Municipal de Agricultura Sr. Neto Lima, que não estava dentro do veículo como noticiado de forma errônea, observando a movimentação no porto da cidade, envolvendo um servidor municipal e um caminhão de propriedade do município, local onde ocorreu a abordagem policial, identificou-se como secretário municipal e assumiu a responsabilidade pela autorização do transporte de algumas pranchas de madeira que seria de um munícipe, motivo pelo qual foi levado à delegacia de Polícia Federal de Cruzeiro do Sul.

Como o fato ocorreu na última sexta-feira e o secretário foi liberado já na manhã do sábado, o mesmo já retornou normalmente aos trabalhos na segunda-feira.

A Procuradoria Geral do Município de Rodrigues Alves acompanha o caso e fará as intervenções necessárias quando acionada para atuar em defesa desta municipalidade e de seus gestores em atos administrativos.

O Prefeito Sebastião Correia que no dia do ocorrido se encontrava fora do exercício da função em virtude da realização de procedimento cirúrgico no município de Rio Branco, informa que sua gestão apoia todas operações realizadas pela Polícia Federal, Exército Brasileiro e Instituições Federais e Estaduais de proteção ao Meio Ambiente no perímetro do Município de Rodrigues Alves, colocando-se à disposição para maiores esclarecimentos.

Esta Nota Oficial é despachada pelo departamento de Comunicação da Prefeitura de Rodrigues Alves aos veículos e emissoras de comunicação e interessados.

Prefeitura de Rodrigues Alves/AC 14 de maio de 2018.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up