No Acre, USP realiza pesquisa sobre malária e a saúde de mães e seus bebês


Instituto de Ciências Biomédicas e Faculdade de Saúde Pública desenvolvem projetos em Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul

TON LINDOSO, DO CONTILNET

Por ter dois municípios no topo do ranking nacional de ocorrência da malária, o Acre tem recebido atenção de estudantes e profissionais da Universidade de São Paulo. Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul, em abril de 2018, receberam pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP para realizar estudos que visam a entender a ocorrência da doença na região e propor soluções que possam ajudar no combate à malária.

“A pesquisa é coordenada pelo professor Marcelo Urbano Ferreira, do Departamento de Parasitologia. Pelos próximos cinco anos, a cada seis meses, uma equipe irá até Mâncio Lima entrevistar e coletar sangue de moradores. Outra vertente do estudo é realizada em Cruzeiro do Sul, a partir do uso de biolarvicidas em tanques de criação de peixes para controle das larvas de Anopheles, o mosquito vetor da doença”, diz um trecho do material.

Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A Faculdade de São Pública (FSP) da USP desenvolve, desde 2015, um acompanhamento de longo prazo (coorte) de mães e seus bebês. Uma equipe do Jornal da USP, formada pela fotógrafa Cecília Bastos e a jornalista Valéria Dias, acompanhou as atividades dos pesquisadores em abril de 2018 nas cidades de Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul.

Confira a reportagem especial, resultado desse trabalho, clicando AQUI.

comentários

Outras Notícias

Veja Também