Bocalom diz que legislação eleitoral é esdrúxula e que foi roubado em duas eleições


Ex-candidato do DEM à Câmara Federal reclama que quatro candidatos que obtiveram menos votos que ele conseguiram se eleger

KLÉBER BEZERRA, DO CONTILNET

O ex-prefeito do município de Acrelândia Tião Bocalom, que concorreu a uma das oito cadeiras do Acre na Câmara Federal nas eleições deste ano, postou nas redes sociais uma mensagem reclamando da atual legislação eleitoral, que classificou de esdrúxula.

“Obtive quase 22 mil votos e perdi para quem teve 7 mil. Infelizmente, não conseguimos nosso mandato de deputado federal, devido a essa legislação esdrúxula, que não valoriza a vontade do eleitor”, reclama Bocalom em seu post.

O ex-candidato reclama, também, ter sido, segundo ele, roubado em duas eleições. “Em duas eleições fui roubado pelo PT: 2010, para governo e 2012 para prefeitura da capital. Agora, mesmo sendo o quinto mais votado, perdi para a legislação”, afirma Bocalom.

E finaliza questionando: “O que mais posso fazer para ajudar o Acre, assim como ajudei Acrelândia e mostrar que precisamos produzir para empregar e se não roubar o dinheiro dá?”.

Outras Notícias

Veja Também