Rio Branco, Acre,





Governador Gladson Cameli e secretário Alysson Bestene visitam Into


Durante a visita, Gladson Cameli fez questão de reafirmar seu compromisso com a Saúde Pública do Acre

ASCOM

O governador Gladson Cameli e o secretário de Saúde, Alysson Bestene, visitaram na manhã desta quinta-feira, 11, o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into). Inaugurada em 2015, a Unidade ainda funciona de forma provisória, com muitos problemas na sua infraestrutura e falta de equipamentos.

“Nós temos consciência dos problemas que temos na saúde. Por isso, estamos conversando com os profissionais e com a população. O secretário Alysson Bestene e sua equipe estão trabalhando muito para melhorar o sistema de saúde pública do Acre. Esse é o nosso objetivo e vamos concretizar”, disse o governador Gladson Cameli.

/Foto: Ascom

Durante a visita, Gladson Cameli fez questão de reafirmar seu compromisso com a Saúde Pública do Acre, lembrando que recebeu um sistema com muitos problemas, obras inacabadas, falta de medicamentos e material médico hospitalar, além de dívidas com fornecedores.

O secretário Alysson Bestene afirmou que aguarda a resposta do Ministério da Saúde, referente ao pedido feito pelo governo do Estado para utilização de equipamentos adquiridos para o Into, mas que ainda estão dentro de caixas, sem utilização. Alguns foram adquiridos ainda em 2014.

“Quando assumimos a gestão da Saúde, fizemos uma visita ao Into e identificamos esses equipamentos abandonados, ainda lacrados. Eles são fundamentais para a realização de cirurgias e poderiam está sendo utilizados em nossas Unidades. Fomos até o Ministério da Saúde, apresentamos um relatório e solicitamos a utilização em nossas Unidades, até que a obra seja totalmente concluída”, informou.

O governador Gladson Cameli solicitou um levantamento completo sobre a situação das obras do Instituto, afirmando que vai buscar uma solução para que a unidade seja concluída.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também