Rio Branco, Acre,

Gestores e empresários do Acre podem estar sendo investigados pela CGU, MPF e PF

Até o final desse mês, as páginas policiais da imprensa acreana poderão dar grande destaque a nomes conhecidos

Ponta do iceberg

As prisões realizadas nesta quarta-feira (10) pela Polícia Federal durante a Operação Mão Dupla, são apenas a ponta do iceberg de um escândalo gigantesco envolvendo gestores públicos e empresários, garante um experiente servidor público de um desses órgãos que conversou com a colunista.

Na mira

Pedindo absoluto sigilo à sua identidade, ele disse que as investigações também estão sendo realizadas no Acre há vários meses, e que empresários e gestores públicos estariam na mira da Controladoria-Geral da União (CGU).

Velhos conhecidos

Até o final desse mês, as páginas policiais da imprensa acreana poderão dar grande destaque a nomes bem conhecidos.

Sumiram

Depois que a cidade de Rio Branco virou um canteiro de obras, os ‘críticos’ da administração da prefeita Socorro Neri sumiram do mapa. A cada dia as ruas da cidade estão mais arrumadas, em algumas delas tem até ciclovia.

Sem escândalos

Além de estar trabalhando muito em vários setores, Neri vem se destacando pela maneira de como trata o dinheiro público. Até hoje (depois que ela assumiu), não houve um escândalo na Prefeitura de Rio Branco.

Trio parada dura

A parceria entre o deputado Gehlen Diniz, a ex-prefeita Toinha Vieira e a publicitária Charlene Lima a cada dia fica mais estreita. O que impressionou a colunista foi a declaração de apoio, de um aliado do prefeito Mazinho Serafim ao trio: “Na hora certa pulo na canoa do Gehlen”.

De encher os olhos

Quem vai ao Parque de Exposição Wildy Viana percebe que as coisas estão bem aceleradas. Um dos espaços que sem dúvidas irá encher os olhos dos visitantes é onde ficará a Secretaria do Meio Ambiente, as madeireiras, as hortas comunitárias e outros setores da economia acreana.

Quem sabe, sabe

A empresária Adelaide Fátima é uma das encarregadas pelo ambiente, que deverá ser um dos mais visitados da ExpoAcre deste ano.

Sem surpresa

Não foi nenhuma surpresa os sete deputados da base do governo Gladson Cameli, em Brasília, terem votado a favor da Reforma da Previdência. Todos foram atendidos em maioria de suas reivindicações. Além do mais não iriam desagradar o presidente da República, de quem também são aliados.

Solitária

Também não causou surpresa a posição adotada pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB), em votar contra a Reforma. Perpétua cumpriu o seu papel.

Nada resolvido

As cidades de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo continuam sem abastecimento de combustível e gás de cozinha. Mesmo com decreto de emergência, a situação não foi resolvida. Em Brasília, a deputada Jéssica Sales luta por uma saída emergencial. Para a coluna a ela disse que só ouviu até agora muita conversa.

Mais prazo

A Polícia Civil pediu mais prazo para apresentar o laudo de perícia da explosão do barco que vitimou seis pessoas e deixou doze feridos. O que já existe de concreto é que existia na embarcação, cabos de baterias soltos que podem ter provocado a fagulha fatal que provocou a explosão.

Mônica Feres, secretária estadual de Saúde/Foto: ContilNet

Sem defesa progressista

Como se esperava, os deputados José Bestene e Gerlen Diniz, ambos progressistas, não saíram em defesa da secretária Mônica Feres durante sabatina na sala de reuniões da Assembleia Legislativa do Acre. Ambos saíram de fininho sem gravar entrevistas.

Porta da casa

Tanto a secretária Mônica Feres, quanto o governador Gladson Cameli têm razão quando cobram maior compromisso do servidor público. Principalmente na área da saúde onde o fator de risco é a vida. O recado precisa ser direto mesmo, quem não quer colaborar a porta da casa é a serventia.

Altino

O jornalista Altino Machado vem dano show na assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre). Mônica tem um grande talento da imprensa acreana ao seu lado.

Vícios da gestão passada

O governo do Acre se depara em todos os setores com vícios da gestão passada. No Depasa, por exemplo, há informações de alguns servidores que se recusam a assinar um diário de bordo. O modelo passou a ser implantado e já surtiu efeito na economia de combustível. Isso é a ponta do iceberg.

Márcio Bittar/Foto: Reprodução

Mudança mais profunda

O senador Márcio Bittar (MDB-AC) acredita que a crise que o Brasil está vivendo tem a ver com os gastos públicos. Por isso, defende a privatização de empresas, a concessão de obras do setor privado e a venda de imóveis do governo. Ele também apoia uma reforma da Previdência mais rígida, caso contrário, faltarão recursos para outras áreas.

Racha ou fake

As últimas agendas da deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC) no Acre e nas cidades do interior têm sido sem a companhia do irmão, o vice-governador Major Rocha. Há quem diga que ambos estão brigados, partiram os dedinhos. Tudo por conta do posicionamento mais radical de Mara contra a gestão de Gladson Cameli. Eu não acredito.

Ficou feio

Ambos devem explicações aos seus eleitores sobre os “fatos” criados em torno da superintendência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) no Acre. Depois de tanta mídia o cargo ficou com um médico veterinário ligado à deputada federal Vanda Milani.

Quebrou

O cabo de guerra entre o ex-superintendente do MAPA Luziel Carvalho com a deputada Mara Rocha quebrou do lado mais fraco, como a coluna advertiu. Desempregado, Carvalho não saiu por baixo, disse que vai se dedicar de corpo e alma na sua pré-candidatura à Prefeitura de Rio Branco.

Sem apoio

Mais uma vez, Carvalho coloca a carroça na frente dos bois, a senadora Mailza Gomes, nova presidente do Progressistas, já disse que até agora, a executiva não debateu sobre a sucessão municipal. Isso para bom entendedor basta, não existe apoio para a pré-candidatura posta. Carreira solo em política não existe.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários