Rio Branco, Acre,


“Se fosse parente dele, diria que foi acidente?”, diz irmão de Jhonliane a advogado

"Racha entre veículos por pessoas alcoolizadas, que causa a morte de outra, não é um simples acidente"

“Queria ver se ele teria o mesmo argumento se a vítima fosse uma irmã ou outro parente dele”, respondeu Jhonata Paiva – irmão da jovem Jhonliane Paiva, morta após ser atropelada pelo jovem Ícaro Pinto – ao advogado acreano Sanderson Moura, contratado pelo acusado para sua defesa na Justiça, que disse ser ‘extrema’ a prisão do condutor da BMW.

O jurista usou suas redes sociais nesta sexta-feira (14) para alguns esclarecimentos sobre o caso. “Trata-se de um acidente de trânsito sujeito a acontecer com qualquer pessoa, com qualquer outro jovem”, disse.

PUBLICIDADE

SAIBA MAIS: Advogado diz que prisão de Ícaro é ‘extrema’ para um “acidente de trânsito”

Jhonata disse que a fala de Sanderson é imoral ao classificar o fato como um “simples acidente”, já que existe uma dor na família que perdeu seu ente.

“É no mínimo imoral a fala dele. Simples acidente, que pode acontecer com qualquer pessoa? Não. Uma família está sentindo uma dor sem tamanho, por um crime absurdo. Racha entre veículos por pessoas alcoolizadas, que causa a morte de outra, não é um simples acidente. É crime. As câmeras de segurança mostram isso”, questionou e defendeu o irmão da vítima.

“Queria ver se ele teria o mesmo argumento se a vítima fosse uma irmã ou outro parente dele”, finalizou Jhonata.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up