Rio Branco, Acre,


Globo perde na Justiça e segue proibida de exibir documentos sobre Flávio Bolsonaro

A pedido do senador Flávio Bolsonaro, a juíza Cristina Feijó, da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, proibiu a Globo de divulgar informações e documentos sigilosos

A Globo até tentou, mas não conseguiu na Justiça o direito exibir documentos ou peças das investigações sobre o esquema de rachadinha no gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

De acordo com informações da coluna Radar, da Veja, o desembargador Fábio Dutra, da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do do Rio de Janeiro, negou nesta quarta-feira (16) o recurso apresentado pela emissora para suspender a decisão que a proibiu de falar sobre o caso do filho de Jair Bolsonaro (sem partido).

PUBLICIDADE

“Diante do que dispõe o estatuto processual e considerando que a decisão ora guerreada não importou em censura ao que foi publicado pela ora Agravante, não é possível verificar, neste momento, o risco de sua irreversibilidade a justificar o deferimento do efeito suspensivo pretendido”, disse o magistrado.

No último dia 4 de setembro, a pedido do senador Flávio Bolsonaro, a juíza Cristina Feijó, da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, proibiu a Globo de divulgar informações e documentos sigilosos extraídos da investigação criminal no escândalo da rachadinha, que envolve o senador.

Na época, em nota, a emissora disse que “respeita ordens judiciais, mas lamenta este cerceamento da liberdade de informação, uma vez que a investigação em questão é de interesse de toda a sociedade”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up