Rio Branco, Acre,


Acre apresenta redução de 12% nos casos de malária

A vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) divulgou os dados nesta semana

A vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) divulgou esta semana o balanço que demonstra o sucesso da parceria entre governo do Estado e municípios que já pactuaram com a descentralização do combate à malária, como forma de contribuir para a diminuição dos índices da doença nas regiões de maior prevalência, a exemplo do Juruá.

Os esforços para reduzir os casos de malária no Acre já apresentam saldo positivo, com a redução de 12% nos índices da doença. No período de janeiro a setembro de 2019, o estado registrou 9,3 mil notificações da doença.

PUBLICIDADE

No mesmo período deste ano, foram 8,1 mil casos, o que representa uma redução de 12% da malária no estado, segundo dados do Sistema de Informações da Malária (Sivep-Malária).

Foto: CECOM

Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves ainda detêm a maior concentração de casos. Juntos, os três municípios que formam a Regional do Juruá somam 91% do total de notificações de todo o estado.

Entretanto, Mâncio Lima e Rodrigues Alves apresentaram dados animadores de redução. De janeiro a setembro deste ano, as duas cidades registraram 2,4 mil casos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 4,2 mil.

Outra redução ainda mais expressiva ocorreu nos municípios de Senador Guiomard e Marechal Thaumaturgo, com diminuições de 33,2% e 44%, respectivamente, se comparados os primeiros 9 meses de 2019, em relação a este ano.

Entre os fatores que resultam na redução de casos, o responsável pela área técnica da malária da Vigilância em Saúde da Sesacre, Dorian Jinkins de Lima, destaca o diagnóstico mais precoce e a descentralização das ações de prevenção e controle da doença.

“Estamos percorrendo e ajudando os municípios na execução dos trabalhos com apoio e suporte técnico governamental. Intensificar as ações e as estratégias de combate à doença permite ações mais enérgicas e detecção precoce de surtos nas áreas que estão sob supervisão”, relata.

As principais ações desenvolvidas contra a malária são exames diagnósticos, borrifação de veneno nos domicílios e atividades de prevenção e orientação promovidas pelo município, com apoio do governo do Estado, por meio da Sesacre, além da entrega de medicamentos para tratamento nas residências.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up