21.3 C
Rio Branco
24 junho, 2021 11:34 pm

Plácido de Castro e Acrelândia são contemplados com o Programa Auxílio do Bem

POR SECOM

A secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Ana Paula Lima, realizou nesta terça-feira, 25, a entrega dos cartões do Programa Auxílio do Bem nos municípios de Plácido de Castro e Acrelândia.

Em Plácido de Castro, a solenidade foi realizada no espaço Colônia de Pescadores e contou com a presença do prefeito, Camilo da Silva, da secretária municipal de Assistência Social, Mara Ferreira, dos vereadores do município e dos cidadãos contemplados pelo programa.

Para o prefeito de Plácido de Castro, Camilo da Silva, esse auxílio é um ato nobre, uma ação do governo do Acre, que por meio da SEASDHM, irá levar dignidade às famílias beneficiadas. “Em nome de toda a população de Plácido de Castro, nosso sentimento hoje é de gratidão. Além do cartão do bem, também estamos recebendo outras ações que são muito bem-vindas para as famílias mais carentes do nosso município”, afirma o prefeito.

Prefeito de Plácido de Castro, Camilo da Silva, esteve presente no ato. Foto: Lucas Oliveira/SEASDHM

A ajuda financeira chega como um alento para as milhares de famílias acreanas que foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Os beneficiados irão receber R$150 por até três meses.

Kailany Luz de Souza, uma das beneficiadas do cartão, sendo mãe solo aos 18 anos, conta como é lidar com a maternidade em meio a uma pandemia. “Tenho uma filha de sete meses e durante toda a minha maternidade eu dependi do pai dela e dos meus pais, mas as coisas foram apertando, então receber esse cartão além de ser muito importante, vai me ajudar bastante. O uso vai ser apenas em benefício da minha filha, assim eu fico menos preocupada se vai faltar o leite e as fraldas dela ou não”, relata.

Kailany Luz, beneficiada pelo programa. Foto: Lucas Oliveira/SEASDHM

Dando continuidade nas agendas, a secretária Ana Paula Lima também realizou a entrega dos cartões no município de Acrelândia. A solenidade foi realizada no Centro de Educação Profissional (Cedup) e contou com a presença do prefeito, Olavo Rezende, da secretária municipal de Assistência Social, Regiane Teixeira, e dos contemplados pelo programa.

Olavo Rezende diz que a quantia pode parecer pouco, mas faz muita diferença na vida dos que mais precisam. “Sabemos que o pouco pra quem não tem nada é muito. Fico feliz por isso estar acontecendo em nosso município, agradeço ao governo do Estado por todo trabalho desenvolvido e desejo que essa pandemia passe depressa para que todos voltem a trabalhar sem medo”, afirma o prefeito.

Prefeito falou da importância da ação. Foto: Lucas Oliveira/SEASDHM

Um dos critérios de seleção para participar do programa é que a família não pode estar recebendo assistências sociais ou previdenciárias, como programas de renda ou seguro desemprego, Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada e nem ter recebido alguma parcela do auxílio emergencial do governo federal.

Aos 64 anos, ainda lutando pela sua aposentadoria, desempregado, cuidando da esposa que está em tratamento contra o câncer e do neto de 15 anos, seu Raimundo Damião conta que trabalhava em uma cerâmica, mas com a chegada da pandemia foi demitido. Por um tempo conseguiu manter a família com sua rescisão, mas assim que acabou precisou fazer alguns bicos para continuar ajudando a esposa e colocando comida na mesa.

“Receber esse cartão é muito importante pra mim, agradeço a todos que estão trabalhando para ajudar os que mais precisam nesse momento complicado que está sendo durante a pandemia. Levo uma vida difícil, minha esposa luta contra o câncer há quatro anos e eu também desenvolvi algumas doenças por conta da idade. Esse cartão vai ser um divisor de águas em nossas vidas”, diz seu Raimundo, emocionado.

Seu Raimundo, beneficiado pelo programa, conta da importância de receber este cartão. Foto: Lucas Oliveira/SEASDHM

O auxílio irá beneficiar 18.888 famílias acreanas que possuem renda de até R$178 e não estão vinculadas a nenhum benefício do governo federal.

Para a titular da SEASHM, Ana Paula Lima, este momento pandêmico evidenciou a fragilidade das famílias mais vulneráveis e a necessidade do governo em adotar medidas emergenciais para minimizar os efeitos da pandemia.

“O programa é mais uma ação do governo do Estado para garantir a proteção social das famílias. Além de conversarmos com a equipe da gestão sobre a aparência social e a execução dos programas sociais, também tratamos das agendas para os próximos dias de capacitações importantes que irão fortalecer a gestão do município”.

Secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Ana Paula Lima. Foto: Lucas Oliveira/SEASDHM

A equipe da SEASDHM também realizou a entrega de 200 colchonetes, 60 kits de roupas e 60 sacolões para as secretarias municipais de Assistência Social para que façam a distribuição às famílias vulneráveis dos respectivos municípios.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.