15.3 C
Rio Branco
22 julho, 2021 6:47 am

Sem a presença do vice-governador, diretoria nacional do PSL filia novos membros no Acre

Diretoria nacional participou do ato político na tarde desta segunda-feira

POR LEANDRO CHAVES, PARA O CONTILNET

A militância do PSL no Acre lotou o auditório da Livraria Paim na tarde desta segunda-feira (14) para prestigiar a filiação de novos membros ao partido. Passaram a integrar as fileiras pesselistas no estado o médico Eduardo Velloso, o ex-vereador Raimundo Vaz e sua filha Alana Vaz e outros nove nomes. Velloso já chega à ex-legenda do presidente Jair Bolsonaro com o desafio de integrar a chapa de deputados federal nas eleições do ano que vem.

O auditório ficou lotado/Foto: ContilNet

O ato contou com a participação do vice-presidente nacional da sigla, Antônio Rueda; do deputado federal paulista e segundo vice-presidente nacional Júnior Bozzella; do senador Márcio Bittar (MDB); do presidente estadual do PSL, Pedro Valério; do ex-candidato a governador Ulysses Araújo; entre outras lideranças.

O ex-secretário de Saúde Alysson Bestene, que sairia do Progressistas para integrar o partido, porém desistiu na semana passada, compareceu ao ato e integrou o dispositivo de honra. O médico recuou da filiação para, segundo o próprio, concentrar esforço no combate à pandemia de Covid-19. Ele não deu maiores detalhes sobre a desistência. Quando anunciada a filiação de Bestene, no começo de junho, o presidente Pedro Valério confirmou que a intenção era lançá-lo vice do governador Gladson Cameli (Progressistas) em 2022. Porém, a missão foi temporariamente abortada.

O ato contou com a participação do vice-presidente nacional da sigla, Antônio Rueda/Foto: ContilNet

O vice-governador Major Rocha, tido por Valério como filiado ilustre, não deu as caras no ato. A quase filiação de Alysson Bestene foi costurada por Cameli, hoje em atrito com o próprio vice. O PSL migrou para a base do governo no início do mês. Gladson chegou a ir até Brasília com Bittar e Valério para se reunir com Rueda e, assim, oficializar a ida do partido para o Palácio Rio Branco.

O vice-presidente nacional do PSL falou da satisfação que é começar pelo Acre a caravana de filiação do partido. Ele reforçou o compromisso da legenda em “contribuir com a continuidade do governo Gladson”.

Em seu discurso, o senador Márcio Bittar lembrou que o PSL foi fundamental para sua eleição em 2018. Ele aproveitou para destacar a pré-candidatura da ex-esposa, Márcia Bittar, que também compareceu ao ato, e reafirmar seu empenho em lutar pela reeleição de Cameli e Bolsonaro no ano que vem.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.