24.3 C
Rio Branco
22 setembro 2021 10:24 am

Casa de Chico Mendes em Xapuri pode desabar, aponta laudo do Iphan

Tombada como patrimônio histórico nacional, o imóvel onde o sindicalista foi assassinado corre o risco de ruir

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 29/07/2021 12:51

A casinha simples em madeira e coberta de zinco às margens do rio Acre, no centro da cidade de Xapuri, onde viveu o sindicalista Chico Mendes em companhia da esposa Ilzamar e dos filhos Helenira e Sandino até a data de sua morte, em 22 de dezembro de 1988, está prestes a ruir. Tombada como centro de memória do sindicalista, uma espécie de pequeno museu onde foram guardados livros e outros objetos usados pelo sindicalista e sua família durante o tempo em que moraram no local, a casinha passou a ser ponto de referência turística nacional e internacional de pessoas interessadas em conhecer a história de Chico Mendes e do movimento ambientalista, mas hoje está em completo abandono.

Relatório do Iphan aponta risco de desabamento

A casa, que recebeu milhares de visitantes nos 25 anos em que foi mantida aberta, está fechada desde 2015, quando foi uma das muitas residências inundadas pela grande cheia do rio Acre. Passada a inundação, o imóvel continuou fechado e não recebeu nenhum benefício de recuperação. O alerta de risco de desabamento foi feito dia 25 de julho em laudo de vistoria apresentado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

O imóvel está tombado pelo IPHAN desde 2007 como imóvel e bem cultural acreano como Patrimônio Histórico do Brasil. O laudo aponta que, além do deslizamento de terra onde a casa está instalada, a madeira que a cerca está apodrecida e que se providências não forem tomadas, a ruína é inevitável.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.