25.3 C
Rio Branco
22 julho, 2021 8:32 pm

Mãe de PF acusado de matar filha no AC pede fim do processo em carta para genitora da criança

POR REDAÇÃO CONTILNET

O site G1 Acre teve acesso nesta quinta-feira (1) à carta que a mãe do policial federal Dheymersonn Cavalcante, acusado de matar a filha de 2 meses, enviou para a genitora da criança, Micilene Souza, pedindo que ela desistisse do processo contra o pai da criança.

Uma audiência aconteceu nesta quinta, na 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar de Rio Branco. Dheymersonn e sua mãe, Maria Gorete, participaram.

Na carta, Gorete pede que Milcilene “corrija” a situação o quanto antes.

“Nunca te prometi nada, mas agora eu prometo e dou-lhe minha palavra. Corrija isso agora, inicialmente por meio de uma declaração em nota em um cartório de notas e entregue ao Dr. Claudemir, e depois diante de um juiz, em verdade, e de livre e espontânea vontade e prometo, se assim fizer, que não será movido qualquer tipo de lide judicial em seu desfavor, nem em desfavor de seus familiares, nem em desfavor de seus amigos. E você é a única pessoa a quem meu filho oferece isso, porque, embora você tenha acusado, só você partilha dessa dor”, diz um trecho.

“Um pedaço de nós morreu. Por isso que dou a você a oportunidade de corrigir os erros do passado e lhe dou minha palavra que meu filho não iniciará nenhuma ação judicial em seu desfavor, nem seus familiares, nem amigos. Ele [policial federal] me prometeu que não fará se você corrigir agora”, continua.

A mãe de Dheymersonn diz que o filho não é culpado e que a versão contada pela mãe da criança não é verdadeira.

Gorete finaliza a carta dizendo que não há motivos para Milcilene estender a dor dos dois [dela e do policial].

“Tanto você quanto meu filho já foram penalizados com a perda de uma filha e não há motivos para estender essa dor. Eu e minha família continuaremos a ter que reviver isso por mais um tempo por conta do processo judicial, mas você deu a oportunidade de parar de sofrer com tudo”, concluiu.

Confira na íntegra.

Na carta, Maria Gorete orienta como Micilene deve fazer para desistir do processo contra o filho — Foto: Arquivo pessoal

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.