33.3 C
Rio Branco
13 outubro 2021 11:08 am

Alunos de violão e guitarra do Sesc retornam às atividades e fazem apresentação: “Música para todos”

Em decorrência da pandemia, a mostra traz um número reduzido de alunos nas apresentações, mas com um sentimento ainda maior de emoção após um longo período de pausa das atividades presenciais

POR RENATO MENEZES, PARA CONTILNET

Última atualização em 10/10/2021 17:52

O ditado “quem canta, seus males espanta”, talvez seja um dos lemas que embalam as Mostras Pedagógicas que, por sua vez, voltaram à ativa no dia 28 de setembro. Só que, neste caso, quem toca violão e guitarra também ajuda neste processo. As aulas, que geralmente ocorrem de terça a sábado, de manhã e de tarde, possuem as modalidades iniciante, intermediário e GSI (para idosos) e trazem consigo alegria e troca de aprendizado musical.

O instrutor dos cursos de violão e guitarra do Sesc, Heber Colman, que já trabalha há seis anos na instituição, relatou que o retorno às aulas traz uma sensação de esperança diante de todos os desdobramentos que a pandemia de Covid-19 ocasionou em 2020 e em 2021.

“É uma sensação de que estamos vendo uma luz no fim do túnel e que estamos encaminhando para sair desta situação, e poder voltar a ter contato com os alunos é muito bom, ter esse calor humano e troca de experiências com os alunos”, disse.

MOSTRA

Essas apresentações, que são realizadas duas vezes ao ano, também são abertas para o público em geral que gosta de apreciar uma boa música. Contudo, desta vez, a 9ª edição da mostra trouxe uma quantidade reduzida de alunos, que são integrantes de um projeto chamado “Orquestra Experimental”. Esta, por sua vez, objetiva trabalhar a prática de conjunto com abordagens em maior profundidade dos instrumentos violão, guitarra, baixo, bateria e canto.

Antes de se apresentarem, no entanto, ocorrem inúmeros ensaios que trazem consigo noções profissionais de postura em shows e eventos, e que dão abertura para alunos iniciantes integrarem também. O professor pontuou ainda que fica muito feliz em ver cada aluno colocando sua personalidade no momento de tocar algum instrumento.

“Quando temos esses trabalhos de se apresentar, é a cereja do bolo. Eu me realizo muito em ver os alunos felizes, cantando e tocando, e (em notar) que eles veem que são capazes. É um estímulo para mim, para eles e para quem assiste. A música está no alcance de todos”, ressaltou, dizendo que a procura pelas aulas sempre aumentam quando ocorrem as mostras ao público.

Alunos se sentem realizados ao colocar na prática o que foi aprendido em sala de aula e nos ensaios. Foto: Cedida.

LIBERDADE DE ALMA

A aluna Emilly Vitória, que está há 5 anos como aluna, é um exemplo de que a personalidade faz um grande diferencial na hora de se mostrar ao público. Ela disse que a cada aula de violão há um progresso, e que as lições ainda auxiliam na criatividade, concentração e no controle da ansiedade. Além disto, pontuou que a prova destes benefícios é o fato de ter entrado em um nível bem básico, onde não sabia nada do instrumento, e ter progredido ao nível desenvolvimento 2, onde poucos conseguem chegar.

“É uma sensação de liberdade de alma. Me sinto relaxada, alegre por estar apresentando com pessoas tão incríveis e livre pra expor minhas ideias e gostos musicais para as pessoas que assistem as nossas mostras. Me sinto bem em poder mostrar essa personalidade artística em forma de música porque sinto que posso inspirar esse lado das outras pessoas também”, relatou.

Emilly Vitória, aluna há 5 anos, relata que a música traz uma sensação de liberdade. Foto: Arquivo pessoal
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.