20.3 C
Rio Branco
30 junho 2022 12:56 am

Após dois anos internada, criança indígena recebe alta no AC e será cuidada em casa

A médica que cuidou do pequeno Francisco desde sua entrada na unidade, Tereza Maia, ressalta o trabalho em equipe e a grandeza do pai da criança

POR ASCOM

Última atualização em 26/04/2022 16:20

Natural de Pauini, município do Amazonas, o pequeno Francisco Apurinã recebeu alta médica do Hospital da Criança, em Rio Branco, nesta terça-feira, 26, após a viabilização de um respirador portátil adquirido pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre.

Há quem diga que família também se escolha, e, emocionado ao se despedir dos profissionais, cujo vínculo afetivo foi cultivado durante esses dois anos, o pai de Francisco, Raimundo Custódio, já considera os servidores parentes.

Pode ser uma imagem de 5 pessoas, pessoas em pé e área interna

“A gente fez uma família aqui dentro, e uma hora chega, Deus permitiu que saíssemos hoje e estamos indo”, contou Raimundo Cústodio.

De semblante calmo, Raimundo carrega uma história de amor incodicional ao filho e fé de que um dia seu menino estaria de volta ao lar.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e área interna

A médica que cuidou do pequeno Francisco desde sua entrada na unidade, Tereza Maia, ressalta o trabalho em equipe e a grandeza do pai da criança.

“Ele é um homem muito atencioso, muito forte. A gente não cuidou só do Francisco, também cuidamos do Sr. Raimundo, e o resultado é esse. É emocionante ele ir para casa”, destacou Tereza Maia.

Paciente e família continuarão sendo assistidos pelo Programa Melhor em Casa, da Sesacre, que atende pacientes acamados, com sequelas neurológicas e de alta complexidade, que precisam de ventilação mecânica ou traqueostomia.

A coordenadora do Programa Melhor em Casa, Jomara Martins, explica que os atendimentos serão regulares, sendo, pelo menos, três a quatro vezes por semana.

Pode ser uma imagem de 3 pessoas e pessoas em pé

“O processo de desospitalização do Francisco foi bastante demorado, mas deu tudo certo e agora ele está em casa, com a família, e agora, ele passa a receber a atenção domiciliar com acompanhamento médico, de enfermagem, fisioterapia, fonoaudiólogo”, explicou.

Os pacientes são assistidos pelo Melhor em Casa até receberem alta, sendo referenciados para o acompanhamento com o município.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.094 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.