26.3 C
Rio Branco
22 junho 2022 7:50 pm

Thor Dantas divulga hipóteses preliminares sobre a nova hepatite grave entre crianças

Thor Dantas afirma que a ciência deve seguir observando de perto a nova hepatite grave entre crianças

POR MARIA FERNANDA ARIVAL, PARA CONTILNET

Última atualização em 28/05/2022 16:49

Em um vídeo publicado neste sábado (28), o médico infectologista e hepatologista Thor Dantas divulga hipóteses preliminares de estudos que investigam o que tem ocasionado a nova hepatite grave entre crianças.

Segundo o médico, não se sabe exatamente a causa, mas parece ter um número elevado ocorrendo e que hepatites de causa não identificada são relativamente comuns no dia a dia da prática da hepatologia.

“O número parece ter realmente aumentado, tem alguma coisa nova. A gente já sabe o que não é, mas já tem várias coisas eliminadas, não é hepatite A, B, C, D ou E, não parece ser uma causa tóxica e também não é a vacina contra Covid-19, as crianças acometidas não são vacinadas porque são muito pequenas, fora da idade vacinal”, explica Thor Dantas.

De acordo com Thor, a investigação prossegue, mas os primeiros estudos e investigações sugerem, mesmo que ainda preliminar, que seja uma manifestação tardia da Covid-19. “Indivíduos que pegaram Covid-19 fazem uma complicação inflamatória um pouco tardia, não na hora do covid, mas eles ficam como se fossem suscetíveis à um fenômeno que chamamos de autoimunidade, acaba sendo uma mudança no sistema imunológico, que talvez por algum gatilho, aí tem uma linha de investigação do adenovírus”, explica.

Segundo o médico, muitas das crianças testaram positivo para o adenovírus, um vírus comum que causa resfriado nas crianças, mas não causa hepatite e que, nas investigações, também não foi encontrado esse vírus no fígado dos casos, que sugere que o adenovírus não foi causador, aparentemente, direto.

“Ele estava presente nos pacientes que fizeram essa hepatite. Parece ser uma resposta inflamatória exacerbada, a uma infecção prévia por Covid-19, por pessoas suscetíveis a desenvolver condições inflamatórias. As crianças podem desenvolver uma síndrome inflamatória multissistêmica, uma coisa grave, que a gente já tinha conhecimento, durante a pandemia de covid a gente viu crianças fazendo. Parece ser uma manifestação parecida com a síndrome inflamatória multissistêmica que afeta o fígado e talvez desencadeada por um gatilho imunológico que pode ser o adenovírus. Essas são as principais hipóteses que estão aí no cenário das investigações, tudo muito preliminar”, explica o médico.

Thor Dantas afirma também que a ciência deve seguir observando de perto a nova hepatite grave entre crianças.

Veja vídeo:

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.071 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.