32.3 C
Rio Branco
17 agosto 2022 5:24 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Pimenta no Reino: Quem é o mais bolsonarista dos políticos acreanos?

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

2018

Eleito com larga vantagem no Acre em 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) virou o aliado mais desejado no estado que lhe deu a maior votação proporcional no 2º turno da última eleição presidencial: 77%.

Pioneiro

Aliado de primeira hora do presidente, o senador Marcio Bittar (UB) é o que se pode chamar de pioneiro quando o assunto é apoiar Bolsonaro. Ainda no 1º turno das eleições de 2018, mesmo estando no MDB, partido que tinha o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como candidato à Presidência, Bittar fez toda a sua campanha para o Senado pedindo voto para o, na época, candidato a presidente Bolsonaro.

Retorno

A escolha de colar sua imagem à de Bolsonaro deu resultado nas urnas e o então emedebista conseguiu se eleger senador da República. Bittar também foi reconhecido por Bolsonaro por sua fidelidade e se tornou o relator orçamento da União. Além de ter trânsito livre no Palácio do Planalto.

Gladson

O governador Gladson Cameli (PP), que venceu a eleição no 1º turno em 2018, e apoiou Geraldo Alckmin para a presidência, embarcou no bolsonarismo já na disputa do 2º turno. Apesar de não entrar na pauta dos costumes e ter tido um posição pró-vacina durante a pandemia do novo coronavírus, Gladson se tornou um dos governadores mais fiéis a Bolsonaro.

Rochas

Os irmãos Mara Rocha e Wherles Rocha também estão no barco bolsonarista desde a eleição de 2018. Fiéis escudeiros do presidente, encontraram terreno fértil no bolsonarismo. Antes mesmo do presidente anunciar sua ida para o PL, Mara Rocha já havia decidido trilhar o mesmo caminho e estava apalavrada com o partido. Mas nem tudo saiu como planejado, depois da filiação de Bolsonaro ao PL, o partido virou objeto de desejo de muita gente, o que acabou afastando os irmãos Rocha de lá, que acabaram no MDB. Mas mesmo com a “rasteira”, a dupla continua fiel ao presidente.

Mailza

Quando assumiu o mandato de senadora, ainda em 2018, com a vitória de Gladson para o Governo, a progressista Mailza Gomes já dava sinais que estaria ao lado do presidente. O que se concretizou, e desde que Bolsonaro assumiu a Presidência, Mailza tem sido fiel ao presidente, sempre votando com o Governo.

Menção honrosa

Os deputados Alan Rick (UB) e Vanda Milani (Pros) merecem ‘menção honrosa’ quando o assunto é apoiar Bolsonaro. Ambos, sempre que podem estão fazendo a defesa do presidente e votando com o Governo. O prefeito Tião Bocalom (PP) é outro político aliado do presidente. A professora Marcia Bittar também merece a ‘menção’, já que reza na cartilha do presidente de cabo a rabo. Márcia é o que se pode chamar de bolsonarista raiz.

Convenção

Oficializado candidato à reeleição no último domingo (24), na convenção nacional do PL, Bolsonaro reunião uma legião de apoiadores no Maracanãzinho, no Rio Janeiro. Com tantos bolsonaristas no Acre, somente a senadora Mailza se fez presente no evento. Seria Mailza a mais bolsonarista entre os políticos acreanos? É de se espantar a falta de presença de outros políticos do estado.

Lula x Bolsonaro

Mais uma pesquisa presidencial foi divulgada e o panorama é o mesmo, Lula e Bolsonaro na frente. A pesquisa XP/Ipespe, divulgada hoje, indica que o ex-presidente Lula (PT) tem 44% das intenções de voto no 1º turno, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) marca 35%. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro com 9%, Simone Tebet (MDB) tem 4%, André Janones (Avante) 2%, Pablo Marçal (Pros) e Felipe D’ávila (Novo) 1% cada.

Manifesto

Um grupo de empresários e integrantes da sociedade civil coletaram, até o momento, mais de 6.000 assinaturas para um manifesto em apoio ao sistema eleitoral brasileiro. O manifesto é uma resposta às críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sistema de voto eletrônico. Nomes como o presidente da Natura, Fábio Barbosa, Luiza Trajano e a Monja Coen assinaram o manifesto.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.