24.3 C
Rio Branco
8 agosto 2022 10:39 am

Raul Gazolla impediu plano para que Guilherme de Pádua fosse assassinado

POR AARONTURATV

Última atualização em 28/07/2022 18:41

Com o lançamento da série documental “Pacto brutal: O assassinato de Daniella Perez”, o nome de Raul Gazolla voltou a ser bastante comentado. Para quem não se recorda o ator era casado com Daniella Perez, na época em que a atriz foi assassinada por seu colega de novela. Na época o crime chocou o Brasil.

A esposa de Raul Gazolla foi assassinada por Guilherme de Pádua e Paula Thomaz em dezembro de 1992 e, por 30 anos, Gloria Perez procurou provar a inocência da filha. Nas investigações, os culpados tentaram incriminar Daniella de assédio contra Guilherme nos bastidores da novela “De corpo e alma”, novela de autoria da mãe da artista.

Em 2021 durante uma entrevista, Raul Gazolla revelou que um amigo queria se vingar pela morte da jovem, e pretendia matar o ex-ator com uma explosão na delegacia em que estava preso.

“Eu tinha um amigo que era infrator. Quando ele soube do caso, não foi me visitar, não foi no enterro, nada… Quando passou o enterro, mandou me chamar na casa dele e eu fui. Falou: ‘Gazolla, tô mandando descer todas as pessoas que eu conheço e a gente vai explodir a 16ª [Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca] e vai matar o cara. Porque ninguém faz isso com mulher de amigo nosso’”, lembrou Raul Gazolla em entrevista ao podcast Rap 77, apresentado por Júnior Coimbra.

“Eu fiquei umas duas horas convencendo ele de que não deveria fazer isso. Porque eu sou gente boa? Não. Porque eu falei assim: ‘essa história está mal contada, tem mais coisa aí. Esse rapaz precisa viver para contar a verdade’. Aí o cara falou ‘tá bom, ok. Você tem razão, vamos deixar correr com a Justiça’”, revelou Raul Gazolla.

“Além do mais, é o seguinte … Quando você explodir a 16ª para matar alguém, você vai matar inocentes, cara! Eu não posso dormir com esse barulho na minha cabeça”, explicou Raul Gazolla.

Em entrevista recente ao O Globo o famoso disse que na época tiveram que tentar provai sua inocência, mesmo após ela ter levado 18 facadas. “Me impressiona muito termos que provar a inocência de uma pessoa assassinada com 18 facadas. Tivemos que defender a honra da Dany e provar que ela não tinha tido nada com o assassino”, desabafou Raul Gazolla.

Após assistir à série sobre o caso, Raul Gazolla confessou ter se emocionado: “Fiquei bem mexido. Relutei um pouco para entrar no segundo episódio, porque o primeiro me deu um ippon, mas como era algo mais técnico, com entrevistas dos policiais, foi mais fácil”, concluiu o ator.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.