27 C
Rio Branco
12 agosto 2022 10:03 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Vídeo mostra guia sendo atacado por sucuri amarela em passeio

De acordo com o guia, os clientes ficaram assustados com a situação mas ninguém se machucou gravemente

POR G1

CLIQUE AQUI para ver o vídeo.

O guia de pesca e turismo, Wesley Costa Oliveira, de 28 anos, foi surpreendido ao ser atacado por uma sucuri filhote quando filmava o animal durante um passeio na região do Passo do Lontra – em Miranda, no Pantanal de Mato Grosso do Sul. O ataque aconteceu neste domingo (23) e ele sofreu ferimentos leves, apesar da mordida. Veja o vídeo acima.

Segundo Wesley, ele acompanhava um casal de turistas na modalidade pesque e solte, quando viu a sucuri ao amarrar o barco.

“Assim que eu fui amarrar a corda do barco a minha cliente percebeu que a cobra estava atrás dela. Eu, achando que ela não ia atacar, aproximei a mão que estava com a corda, foi quando ela tentou o primeiro ataque”, contou o guia.

Depois de perceber que o animal estava em posição de defesa, o Wesley decidiu pegar o celular e filmar o animal, ele até brincou dizendo que estava com o “Véio do Rio”, personagem fictício que vira uma sucuri amarela na novela Pantanal.

“Quando eu coloquei a câmera do celular nela, ela mordeu minha mão direita. Por ser uma sucuri filhote e ter 1 metro e meio, eu não me preocupei muito, já que essa espécie possui apenas uma bactéria e não veneno”, explicou.

Ainda de acordo com o guia, os clientes ficaram assustados com a situação, mas, além dele ninguém se machucou. “Foi tudo muito rápido, coisa de segundos. Nós continuamos a pescaria porque ela atacou só eu mesmo”.

Wesley disse ao g1MS que, temendo pela segurança de outras pessoas e do próprio animal, retornou ao local pouco depois do ataque. “Eu peguei a sucuri e coloquei em um espaço para ninguém judiar dela, deixei ela seguir com a vida dela”, finalizou.

Alerta dos especialistas

Segundo a doutora em Ecologia, Juliana Terra, que possui um projeto de desenvolvimento sobre sucuris, é importante saber que esses animais atacam somente em duas situações especificas: para caçar o alimento ou por defesa, quando se sentem ameaçados e intimidados por algum motivo.

“No caso do vídeo da sucuri amarela, claramente é um ataque defensivo. Então o animal de sentiu ameaçado, intimidado pela proximidade do guia e por defesa desferiu o ataque. Nas imagens é possível observar que o animal já está em uma posição defensiva, a sucuri não estava tranquila, em repouso. É possível também observar pela cabeça dela que ela estava atenta e em uma posição de bote”, explicou a pesquisadora.

Ao g1MS, Juliana passou algumas dicas do que fazer nessa situação, confira:

  • Nunca invada o espaço do animal;
  • Não chegue muito perto e sempre faça fotografia e vídeos a uma distância segura do animal;
  • Respeite o espaço do animal;
  • Na situação que o animal der o bote, entenda o sinal;
  • Observe o comportamento dele antes de se aproximar, avalie se o animal está em uma situação de repouso ou aparenta qualquer sinal de ataque.
“Olhando o vídeo já era bem previsível que ela daria o golpe, principalmente pela posição e comportamento que a sucuri demonstrava. Ela estava alerta, em uma posição de bote, aguardando o momento para ver se haveria uma ‘aproximação perigosa'”.
Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.