21 de junho de 2024

Após mais de um ano fechado, governo reabre Teatro Barracão Matias, na Baixada da Sobral

Com mais de 100 mil reais em investimentos, o Governo do Acre reabriu o Teatro Barracão Matias nesta segunda-feira (24), em uma das regiões mais populosas de Rio Branco, a Baixada da Sobral.

Funcionando em local onde deverá atender mais de 100 mil pessoas, o Teatro Barracão Mathias foi totalmente revitalizado pela Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), responsável pela administração do espaço.

“Esse é um espaço emblemático. É uma região que congrega muita gente. Como diz a filosofia do Matias, nós temos que ter espaço para a população”, disse Minoru Kinpara, presidente da FEM.

Minoru ao lado do secretário Assurbanipal Mesquita e da vereadora Lene Petacão, que representou a Câmara de Vereadores de Rio Branco/ Foto: Foto: Cristian Raphael

Em parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre (Seict), o Teatro Barracão oferecerá ainda uma série de cursos profissionalizantes para a população, através do Polo Digital Maués.

“Conseguimos incluir uma sala, um laboratório de informática, para proporcionar cursos de capacitação para jovens e adultos. Já temos um pacote office, que são cursos rápidos e práticos para inclusão no mercado de trabalho”, explicou Assurbanipal Mesquita, responsável pela pasta.

Assurbanipal Mesquista/Foto: Yago Ayache

Além da sala de computadores, o Barracão conta com um laboratório de Criação Literária e uma biblioteca.

Foto: Yago Ayache

No Espaço Cultural Mestre Valério, além de aulas de capoeira, oferece atividades de dança para pessoas idosas.

Um socialista utópico

O nome do espaço faz uma homenagem a um dos fazedores de cultura mais antigos do Acre, José Marques de Souza, o Matias. Vindo de um seringal do interior do estado, o líder cultural escolheu a Baixada da Sobral para mudar a vida de várias crianças e adolescentes. Eliana Matias, filha do ícone cultural, sabe da importância de tocar o legado do pai. 

“Meu pai sempre foi um homem do mundo. Visualista, humanitário. Ele sempre tentou se integrar na sociedade como um todo. Era um socialista utópico”. 

Eliana ao lado do filho, em uma arte de grafite que homenageia o pai, Matias/ Foto: Yago Ayache

Matias conheceu o teatro na década de 70 e nunca mais parou. O artista criou, dirigiu e encenou peças de teatro de protesto que marcaram o cenário acreano, como sentindo na pele, que falava sobre as injustiças da vida. 

O artista também teve boa parte da obra focada em peças que falavam sobre a questão da floresta amazônica. 

Além disso, Matias ficou conhecido por libertar pessoas através da arte. Foi através da arte e da cultura que o líder cultural conseguiu tirar jovens do mundo do crime na região.

“Muitos jovens devem a vida ao meu pai. Matias teve um papel muito importante para o teatro humano, que resgata pessoas”, finalizou.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost