19 de junho de 2024

A gente nasce uma única vez, mas, a gente morre, muitas vezes; confira o artigo de Maysa Bezerra

LUTO. Foi por essa palavra que você veio até a esse texto. Não foi? Mas o que é luto? É figurado a MORTE.

Luto. Foto: Reprodução

Hoje, dia 02/11 é uma data que simboliza o luto a alguém. Mas, quero fazer nesse dia uma concordância do LUTO com o que você tem necessidade de deixar morrer dentro de você para iniciar um novo recomeço. Porque é exatamente isso que significa o luto, é perder algo e recomeçar a vida novamente a partir daquela ausência.

Assim, quero te conectar a você, ao processo de autoconhecimento. E iniciar um novo caminho. Mas antes, quero que você faça 2 perguntas simples a você.

O que a gente pode fazer para melhorar a nossa vida?

O que eu posso fazer nesse momento, para deixar a minha vida com mais qualidade?

Não estou aqui, para te orientar a investir muito dinheiro para chegar ao resultado. Estou falando, em iniciar com algumas perguntas simples para o seu eu.

E o legal, é que as perguntas de autoconhecimento são de múltiplas escolhas e personalizadas para você. Não tem certo e nem errado. Não será a minha resposta que se encaixará para a sua vida. Você tem a sua resposta! Você tem um mundo dentro de você.

Para contextualizar um pouco, vou iniciar com uma historinha!

“Um dia, encontrei com uma garota chamada Ana Karla em uma praia do Nordeste e ela começou a contar sobre a relação dela com seu namorado chamado Luiz Augusto. Eles estavam em um período de muitos desencontros, mas, que já tinha sido de muitos encontros. Mas, por mais que ela o amasse, vivia em uma vida de desencontros. O famoso processo do luto. E, ela mesmo amando, ela precisava continuar a sua vida. A sua caminhada. Deixar todos esses desencontros pra trás. Uma relação tem encontros e desencontros. Mas, se começar a ter somente desencontros. Não há mais uma relação. E um dos rituais que ela iria começar, seria escrever em um papel, tudo que ela deseja deixar ir embora, trazendo assim a esperança. E um dos principais era “desistindo da esperança que o passado poderia ter sido diferente”, “que ela não quer mais alimentar que se ela tivesse feito algo diferente, poderia ter tido muito mais encontros. E como simbologia, ritual, ela escreveu todas essas frases em um papel branco e fez uma fogueira.”

Confesso que gosto de criar “rituais”, pois para mim há significados. Cartazes dos sonhos, Caderno das metas, Borboletas..

Seja o ritual de cortar o cabelo para iniciar um novo ciclo. Seja iniciar um novo ano, com novos projetos. Mas o que quero deixar claro é o significado do ritual, que é ter uma perspectiva intencional. Não muda geograficamente a situação, mas muda a intenção. A forma e a disposição do que você vai olhar para a situação. “A partir de agora eu me comprometo a todos os dias deixar isso para trás. Eu me comprometo a não olhar para o passado.”

O que eu não quero mais tolerar? O que eu não quero mais “me” deixar de lado? São perguntas poderosas que tem que fixar em sua mente.

Não acredito em magias, mas acredito que as coisas são construídas no passo a passo. Processos.

Acredito em ritualizar o recomeço deixando pra trás o que não tolero.

Eu me comprometo que a partir de hoje, essa memória vem, mas, deixo isso para trás. Isso é o ritual. Olho para essas cenas dos rituais e acho muito bonito, muito válido. Reafirmo, não é místico, é um compromisso com o seu eu.

Lembra da corrida de bastão? A corrida de bastão é uma metáfora fascinante para a jornada da vida. Assim como os corredores se revezam passando o bastão, passamos por ciclos de começos e fins. De vida e mortes.

Nossa vida é marcada por lutos e nascimentos, simbolizando mortes de fases antigas e o nascimento de novas oportunidades. No entanto, para abraçar essa corrida de bastão chamada vida, é preciso possuir a coragem e determinação para enfrentar cada transição com confiança

Hoje, no dia 02/11, te convido a escrever uma carta, citando quais seus medos. Medo de enfrentar algum desafio. Medo de assumir um novo posicionamento. Dê NOMES.

Escreva agora, quais as suas esperanças? DÊ NOMES. Responda a essas perguntas:

  1. o que eu quero levar?
  2. o que eu quero deixar para trás?

Fecha essa carta, e guarde.

Você só irá abrir essa carta, quando tiveres dúvidas da sua decisão. Assim, você relembrará do ritual que te fez tomar um novo posicionamento.

Ritualize novos começos. Não é o que desejas, mas é o necessário.

O ritual significa, um novo caminho começou.

Entenda, que a vida não é linear. Você pode voltar e reler a carta e seguir novamente o seu caminho.

A gente nasce uma única vez, mas, a gente morre, muitas vezes.

A psiquiatra Dra. Nise da Silveira, disse uma vez: “A verdadeira transformação é um renascimento. É a morte de quem fomos, para nos tornarmos quem realmente somos.” Suas palavras ecoam o processo de “morrer muitas vezes” ao longo da vida.

Que nesse dia de LUTO, você venha renascer mais uma vez.

Nomeie.

Ritualize.

Recomece.

Maysa Bezerra 

Coach e escritora 

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost