18 de abril de 2024

Meningite: Acre registra diminuição de casos, mas número de mortes aumenta, diz Sesacre

Rio Branco foi o município acreano com maior número de casos, totalizando três

Dados do Boletim Epidemiológico de Meningites, da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), mostram que apesar da redução do número de casos confirmados da doença, a taxa de letalidade no Acre foi de 45,4% em 2023.

No ano passado, foram registrados 11 casos de meningite, destes, cinco resultaram em morte. O número de casos confirmados da doença apresentou redução, quando comparado com o ano anterior, quando o estado teve 18 casos confirmados, no entanto, as mortes em decorrência da doença foram quatro, resultando em uma taxa de letalidade de 22,2%.

A vacinação é a forma mais eficaz de prevenção da meningite bacteriana/ Foto: Reprodução

O ano de 2023 registrou a maior taxa de letalidade dos últimos cinco anos. Em 2019, foram registrados 25 casos de Meningite, enquanto o número de mortes chegou a nove, o que corresponde a uma taxa de letalidade de 36%, a segunda maior do período.

Rio Branco foi o município acreano com maior número de casos, totalizando três. As demais cidades que registraram casos de Meningite foram Assis Brasil, Epitaciolândia, Feijó, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Senador Guiomard e Tarauacá, todos com registro de um caso, cada.

Sobre a doença

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A doença pode ser desencadeada por vários tipos de agentes, sendo os principais, vírus e bactérias.

A meningite bacteriana, mais frequente em nosso país, é causada por uma bactéria vulgarmente denominada de meningococo. Trata-se de uma doença grave, que envolve o sistema nervoso central e pode levar à morte. A meningite atinge pessoas de todas as idades, sendo as crianças menores de cinco anos, adolescentes e idosos normalmente os mais afetados. A vacinação é a forma mais eficaz de prevenção da meningite bacteriana.

No Brasil, as principais ocorrências de meningite bacteriana, de relevância para a saúde pública, são as causadas por N. meningitidis (meningococo), S. pneumoniae (pneumococo) e H. influenza b (hemófilos). O pneumococo é a segunda maior causa de meningite bacteriana no Brasil. Também é responsável por outras doenças invasivas, como pneumonia, bacteremia, sepse e doenças não invasivas, como otite média, sinusite, entre outras. No Brasil, as crianças de até 2 anos de idade são as mais acometidas pela meningite pneumocócica.

As meningites são transmitidas por contato direto pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas, assintomáticas ou doentes. O período de incubação dura em média, de 3 a 4 dias, podendo variar de 2 a 10 dias.

Sintomas

Os principais sintomas indicativos de meningite viral são:

Febre;
Dor de cabeça;
Irritabilidade;
Falta de apetite;
Náuseas ou vômitos.

Já os sintomas de meningite bacteriana são:

Febre alta;
Dor de cabeça intensa;
Náuseas e vômitos;
Irritabilidade;
Manchas vermelhas na pele;
Confusão mental.

As principais características de um quadro de meningite fúngica são:

Dor de cabeça forte;
Cansaço e sonolência;
Convulsões;
Confusão mental.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost