11 de junho de 2024

Apenas duas cidades do Acre ainda não registraram casos de febre oropouche, diz boletim da Sesacre

Em comparação ao último boletim divulgado no dia 03 de maio, houve um aumento de 33 novos casos

Nesta semana o Ministério da Saúde precisou emitir um alerta em razão do aumento de casos de oropouche no país.

Seus transmissores na natureza são os mosquitos como Aedes serratus (Pará) e Coquillettidia venezuelensis (Trinidad)/Foto: Reprodução

No Acre, de 2023 até agora, segundo o boletim mais recente de arboviroses da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), emitido no dia 14 de maio, já foram confirmados 351 casos da doença.

Além disso, dos 22 municípios, 20 já tiveram registros da doença. Apenas Rodrigues Alves e Santa Rosa do Purus não tem casos confirmados. As unidades de Saúde também coletaram 793 amostras para exames.

CONFIRA TAMBÉM: Febre do Oropouche: Acre tem 3ª maior taxa de positividade dos exames para a doença

Em comparação ao último boletim divulgado no dia 03 de maio, houve um aumento de 33 novos casos. Naquele boletim, o Acre tinha até então 318 casos confirmados.

Mais cedo, uma reportagem divulgada pelo Estadão tinha apontado que o Acre é o terceiro estado com maior número de casos da doença em 2024, atrás apenas do Amazonas e Rondônia.

O secretário de Saúde, Pedro Pascoal, em entrevista ao ContilNet em janeiro deste ano afirmou que mesmo com um aumento considerável de 106% de quadros de dengue em relação a 2023, mais da metade dos casos analisados são, na verdade, de febre oropouche, uma doença infecciosa bem presente nas américas e com casos já registrados no Acre.

O que é febre oropouche?

A febre oropouche é uma doença infecciosa aguda e é causada pelo vírus de mesmo nome. Além disso, a doença é causada por um arbovírus.

Quais são as causas da febre oropouche ?

A febre oropouche ocorre em dois ciclos, o silvestre e o urbano. No ciclo silvestre, geralmente, costuma infectar macacos e bichos-preguiça, além de aves silvestres. Seus transmissores na natureza são os mosquitos como Aedes serratus (Pará) e Coquillettidia venezuelensis (Trinidad).

No ciclo urbano, o único hospedeiro é o ser humano e ela normalmente é transmitida pelo Culicoides paraensis, também conhecido como borrachudo ou maruim.

Quais são os sintomas da febre oropouche?

Os principais sintomas da febre oropouche são:

– febre;
– calafrios;
– dor de cabeça;
– dor nas articulações;
– náuseas.

Quais são as formas de tratamento da febre oropouche?

O tratamento da febre oropouche consiste no uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios. Em casos graves da febre de Oropouche, pode ser necessária uma terapia antiviral que utiliza um fármaco chamado ribavirina.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost