Rio Branco, Acre,


Para Temer,’ninguém resiste’ mais três anos e meio com popularidade tão baixa como Dilma

Vice-presidente indicou que se situação econômica e política do Brasil não melhorar até meados do ano que vem, será difícil concluir o segundo mandato

temer
“Ninguém vai resistir três anos e meio com esse índice baixo”, disse o vice-presidente

O vice-presidente Michel Temer reconheceu nesta quinta-feira, 3, em um encontro com empresários e ativistas de oposição a presidente Dilma Rousseff que se situação econômica e política do Brasil não melhorar até meados do ano que vem, será difícil concluir o segundo mandato.

“Hoje o índice (de popularidade) é realmente muito baixo. Ninguém vai resistir três anos e meio com esse índice baixo. Se continuar assim, 7% de popularidade, de fato fica difícil passar de 3 anos.

PUBLICIDADE

“Quando questionado sobre os cenários que podem levar ao impeachment, o peemedebista tentou mostrar desapego ao cargo e arrancou risos da plateia. “Espero que o governo vá até 2018. A hipótese de cassação pelo TSE eu nem discuto. As instituições têm que funcionar normalmente. Se o TSE cassar a chapa, acabou. Eu vou para casa feliz da vida”, afirmou.

Diante da reação do público, cerca de 50 pessoas, Temer fez uma retificação. “Não sei se feliz ou não, cada um tem a sua avaliação”.

O vice-presidente também afirmou que Dilma “não é de renunciar”. “Não me parece que ela seja, digamos, renunciante.”

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up