Após denúncia de falência, Tião Viana autoriza pagamento de servidores da Natex


Funcionários da Fábrica de Preservativos, que abriu falência , estavam com salários atrasados havia cinco meses

SALOMÃO MATOS, PARA CONTILNET

Após a denúncia feita pelo deputado estadual Antônio Pedro (DEM), na última terça feira (22), dando conta que a Fábrica de Preservativos Natex abriu falência e que os funcionários estavam sem receber os seus salários havia cinco meses, o governador do Acre Tião Viana resolveu mandar pagar os trabalhadores.

Segundo o diretor-presidente da empresa, Maurilo Silva, todos os 109 funcionários da Natex foram contratados por meio de quatro empresas. A Funtac já iniciou os repasses para essas empresas e estima é de que até o início da próxima semana todos estarão com seus compromissos em dia, a maioria já a partir desta quinta-feira (24)”, garantiu.

Xapuri (Acre) A Natex é resultado do projeto do governo do Acre de associar o uso sustentável da floresta amazônica às tecnologias de ponta para produção de preservativos masculinos, e está em funcionamento desde 2008, na cidade de Xapuri. É um departamento da Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), criada com recursos de um convênio entre governo do Estado e Ministério da Saúde e capacidade para produzir cerca de 100 milhões de camisinhas por ano. Toda a produção é absorvida pelo Ministério da Saúde, que destina o material aos programas de combate às DSTs. Atualmente, cerca de 700 famílias da Reserva Chico Mendes estão cadastradas para vender látex e pelo menos 500 permanecem em atividade”, conta o presidente da Funtac, Luiz Mesquita. Hoje existem cerca de 2.500 famílias na reserva. As famílias que colhem o látex podem levar a um dos 16 pontos de coleta cadastrados pela fábrica para vender o produto. Quatorze desses pontos estão dentro da própria reserva, facilitando a vida dos produtores

Localizada no município de Xapurí no interior do Acre, a Natex foi desenvolvida com a missão de contribuir com a sustentabilidade econômica e social da floresta tropical acreana por meio de soluções tecnológicas no uso sustentável dos recursos naturais locais, em especial a seringueira.

comentários

Outras Notícias

Veja Também