Com que idade as crianças param de fazer xixi na cama?


De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, 15% das crianças com até cinco anos fazem xixi na cama à noite

BEM ESTAR

Xixi noturno: muitas crianças sofrem com isso. É um desafio para os pais. Mas tem uma idade certa para parar com xixi na cama? De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, 15% das crianças com até cinco anos fazem xixi na cama à noite. Aos sete anos, o número cai para 10%. Aos dez anos, vai para 5%.

As causas podem ser a demora no amadurecimento do sistema neurológico que controla a bexiga, fatores emocionais e até genéticos.

Alguns sinais podem indicar que a criança está segurando o xixi:

  • segurar o genital
  • cruzar as pernas
  • ficar nas pontas do pé
  • ficar agachada
  • escapes na calcinha ou cueca

É muito importante beber líquidos, não prender o xixi, ir ao banheiro, no mínimo, de três em três horas durante o dia. À noite, a criança deve evitar líquidos depois do jantar e sempre fazer xixi antes de dormir.

Incontinência urinária

O urologista Flavio Trigo e a fisioterapeuta do grupo de uroginecologia do Hospital das Clínicas Mara Etienne explicaram no Bem Estar desta quarta-feira (9) os tipos de incontinência e quais os tratamentos.

Incontinência urinária é a segunda doença que mais afeta a qualidade de vida das pessoas – só perde para a depressão. É mais comum em mulheres e idosos. A incontinência afeta o convívio social, profissional, sexualidade e saúde. Não é normal perder xixi, seja tossindo, rindo, fazendo atividade física.

Existem diferentes tipos, sendo dois os principais:

Incontinência de urgência – uma vontade repentina de urinar, em que não dá tempo de chegar ao banheiro antes que haja o vazamento.

Incontinência por esforço – ocorre quando a pessoa perde xixi ao tossir, rir, espirrar, exercitar, subir ou descer escadas, levantar peso. Quando a pessoa exerce alguma outra forma de pressão sobre o assoalho pélvico.

Perda de urina pela causa mista – que associa as duas situações.

Causas. Elas podem ser variadas, mas algumas são mais frequentes como gravidez e parto, obesidade, prisão de ventre, infecção do trato urinário, alimentação errada, envelhecimento, cirurgias e algumas doenças (câncer, diabetes, aumento da próstata).

Tratamentos. As indicações são diferentes e variam de acordo com o paciente. Há fisioterapia, cirurgia e algumas medicações.

comentários

Outras Notícias

Veja Também