Black Friday: conheça as empresas com mais reclamações no evento e evite dor de cabeça


Propaganda enganosa, problemas na finalização da compra e divergência de valores são os problemas mais comuns entre os consumidores

TECHTUDO

Com Black Friday chegando (evento acontece dia 23 de novembro), o site Reclame Aqui fez um levantamento das empresas que mais receberam reclamações nos últimos anos durante este período, além das queixas mais comuns entre os usuários. De 2012 a 2017, mais de 39 mil reclamações sobre compras realizadas no dia especial de promoções foram registradas.

Black Friday ocorre no dia 23 de novembro/Foto: reprodução

Segundo os dados, em 2017, a loja mais problemática foi a Magazine Luiza, enquanto em 2016 e 2015 a KaBuM! liderou o ranking. Vale destacar que as lojas com mais reclamações estão entre as mais famosas do país, logo recebem milhares de visitas durante o evento.

No ano passado, durante as 24 horas de ofertas, houve 3,5 mil queixas no site. Os principais motivos relatados pelos consumidores foram propaganda enganosa, problemas na finalização da compra e divergência de valores. No topo da lista, a loja online da Magazine Luiza foi alvo de 263 reclamações, seguida pela Americanas.com, com 245, e a KaBuM!, com 173.

Já na Black Friday 2016, o brasileiro foi mais cauteloso nas compras. O Reclame Aqui recebeu 2,9 mil queixas. As três razões mais citadas foram as mesmas: propaganda enganosa, divergência de valores e dificuldades na finalização da operação. A KaBuM!, empresa com maior volume de reclamações naquele ano, fechou o dia com 588 queixas, bem a frente do segundo lugar, a Americanas.com, que teve 249 registros. E, na terceira posição, o Submarino teve 149.

Confira a seguir os rankings das dez empresas com mais reclamações na Black Friday em cada um dos últimos três anos e o respectivo número de registros.

Black Friday 2017

  • Magazine Luiza (loja online) – 263
  • Americanas.com (loja online) – 245
  • KaBuM! – 173
  • Casas Bahia (loja online) – 126
  • Submarino – 124
  • Netshoes – 88
  • Extra.com.br – 87
  • Walmart (loja online) – 77
  • Burguer King – 73
  • Americanas marketplace – 54

Black Friday 2016

  • KaBuM! – 588
  • Americanas.com (loja online) – 249
  • Submarino – 149
  • Netshoes – 117
  • Magazine Luiza (loja online) – 100
  • Extra.com.br – 89
  • Walmart (loja online) – 83
  • Fast Shop – 62
  • Ponto Frio (loja online) – 58
  • Casas Bahia (loja online) – 56

Black Friday 2015

  • KaBuM! – 688
  • Americanas.com (loja online) – 431
  • Submarino – 376
  • Netshoes – 155
  • Magazine Luiza (loja online) – 143
  • Extra.com.br – 137
  • Ponto Frio (loja online) – 128
  • Casas Bahia (loja online) – 121
  • Walmart (loja online) – 113
  • Shoptime – 110

Lojas suspeitas

É preciso ser cuidadoso com promoções tentadoras demais pela Internet que podem esconder golpes. Assim, outras listas importantes para se prevenir na Black Friday são divulgadas pelo Procon-SP(sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php), a Ebit (ebit.com.br/lojas-irregulares) e o Buscapé (buscape.com.br/lojas-nao-recomendadas). As instituições reúnem os sites reconhecidos por fraudes, como o uso de páginas falsas, a venda de produtos inexistentes e o roubo de dados de cartão de crédito. Vale fazer uma consulta antes de fazer uma compra em um e-commerce desconhecido.

comentários

Outras Notícias

Veja Também