Rio Branco, Acre,


Gladson se encontra com embaixador da Noruega, ministros e outras autoridades na Colômbia

Governador participará de painéis cujo foco é o desenvolvimento e produção de estados amazônicos com a emissão de baixo carbono

A agenda de trabalho do governador Gladson Cameli e a equipe de secretários e assessores que o acompanha em visita à Colômbia, além da primeira-dama Ana Paula Cameli, começou nesta segunda-feira (29) com o credenciamento das delegações que vão participar do evento. São governadores e representantes de pelo menos dez estados e províncias de dez países – Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Equador, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria e Peru, todos interessados em apresentar e conhecer experiências de governança em áreas florestal e práticas novas em relação a povos indígenas e comunidades locais. O encontro vai durar até sexta-feira (3).

Acompanham o governador, além de Ana Paula Cameli, a secretária de Estado de Comunicação Silvania Pinheiro, a porta-voz Mirla Miranda, os chefes do gabinete civil e militar, respectivamente, Ribamar Trindade e Coronel Amarildo, além dos secretário Israel Milani, do Meio Ambiente, e o professor Carlito Cavalcante, presidente do Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) do Acre. O encontro ocorre no Departamento de Cúcuta, em Florência, na fronteira da Colômbia com a Venezuela, numa região andino-amazônica, sudeste do país.

Gladson Cameli vai cumprir agenda na Colômbia/Foto: ContilNet

O encontro faz parte da reunião anual da força tarefa de governadores para o clima e florestas (GCF Task Force 2019), que visa discutir novas fronteiras em governança florestal, sob o tema “promovendo investimentos, protegendo a biodiversidade e melhorando os meios substanciais”, visando fornecer cooperação em inúmeros assuntos relacionados à política climática, financiamento, troca de tecnologia e pesquisa.

Gladson Cameli e sua equipe vão se encontrar com autoridades financeiras, políticas e representantes de movimentos sociais ligados à proteção indígena e do meio ambiente. Estão previstos encontros com a representante do governo da Noruega, Elisabeth Forseth, com o governador Pacheco Álvaro, que é também um líder indígena na região, com John Peter Opdhal, embaixador da Noruega, Ricardo Lozano, ministro do meio ambiente, e os governadores cujos cargos equivalem ao de Gladson Cameli no Estado, como Luiz Guilhermo Hidalgo Okimura, governador do departamento de Madre de Dios, no Peru, que faz fronteira com o Brasil na região do Alto Acre.

Com técnicos desses governos, Gladson Cameli vai discutir, por exemplo, parcerias para fomentar a criação de peixes, num painel chamado “Estratégia Pan-Amazônica’, no segundo dia do encontro. No painel “Tropical Forest Champions”, os debates para fomentar parcerias entre empresas e governos regionais. A Noruega vem anunciando que dispõe de pelo menos US$ 200 milhões para emprestar a fundo perdido para países e governos interessados em políticas de preservação ambiental.

Com executivos que trabalham para fortalecer a cooperação entre governos com recursos do Fundo Amazônia e do PNUD, órgão das Nações Unidas, além de encontros com o diretor executivo do Earth Innovation Institute (EII), Daniel Nepstad, e seu quadro de pesquisadores da Califórnia, Brasil, Peru, Colômbia, Gladson Cameli vai debater a política atual do Acre e abordar o potencial de agronegócios de baixas emissões de carbono. Um dos painéis vai debater também, com a presença dos governadores locais, meios de poio para cooperação entre os governos do Acre, no Brasil, e Madre de Dios e Ucayali, no Peru.

Gladson Cameli deve apresentar seu programa de governo do Acre e dizer como o Estado vai atuar para fortalecer colaboração na iniciativa do GCF, a chamada força tarefa de governos subnacionais que trabalham em cooperação. Cameli vai abordar linhas de atuação para aumentar o desempenho dos estados da Amazônia legal, no aspecto produtivo, com mais apoio à produção e acesso à mercados. A comitiva de Gladson Cameli tem retorno previsto para o próximo sábado, dia 4 de maio.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias