Rio Branco, Acre,





Projeto do Circuito SENAI executado no Acre concorre a prêmio


Escola SENAI Cel. Auton Furtado beneficia instituição de ensino da comunidade nas áreas de tecnologia da informação e eletricidade

ASCOM

Minicursos de editor de texto e internet, palestras sobre os perigos ao navegar na internet (redes sociais, amizades virtuais, canais livres de relacionamento) e economia e cuidados básicos da eletricidade nas residências, além da instalação de sirene escolar automatizada e de sensores de presença nos banheiros. Essas foram ações realizadas durante o início do mês de junho por alunos e instrutores da Escola SENAI Cel. Auton Furtado, no âmbito do programa nacional Circuito SENAI Indústria e Sociedade, na Escola de Ensino Fundamental Georgete Eluan Kalume, localizada no mesmo bairro da instituição, Cadeia Velha.

O projeto chamou tanto a atenção do Departamento Nacional da instituição, que, de acordo com a instrutora da área de tecnologia da informação e mobilizadora da equipe, Eduarda Silva, passou por todas as etapas de avaliação, sendo selecionado para concorrer a prêmios com outros regionais. O resultado será divulgado no próximo dia 1º de julho. A iniciativa beneficiou 57 pessoas, entre alunos, professores, coordenadores e inspetores, contando ainda com a parceria da indústria Acre Parafusos, que cedeu o material elétrico para a realização dos reparos necessários na escola.

As áreas envolvidas no projeto foram a de tecnologia da informação e comunicação, e de eletricista em manutenção eletroeletrônica. Os alunos da aprendizagem industrial foram supervisionados por seus instrutores ao executarem as ações de melhoria mediante os problemas identificados durante a visita técnica, que foram a necessidade de automatizar a sirene que orienta a entrada e saída dos alunos nos horários de aula como forma de sistematizar e padronizar as rotinas de intervalos e saídas; a instalação de sensores de presença nos banheiros masculino e feminino dos alunos e funcionários com objetivo de otimizar e reduzir o desperdício de eletricidade, bem como a necessidade de capacitação dos alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental com foco no programa de editor de textos Microsoft Word e internet (e-mail, computação em nuvem, pesquisas, redes sociais).

Além disso, também foram realizadas duas palestras referentes às áreas profissionais envolvidas. “Ao executarmos essas ações contribuímos com melhorias na escola, proporcionando mais conforto e conhecimento aos colaboradores – professores das duas turmas e coordenadores pedagógicos – e aos alunos do ensino fundamental e da educação de jovens e adultos, no período matutino, vespertino e noturno. Além disso, a prática tanto dos instrutores e dos alunos de aprendizagem foram aprimorados nas áreas da Eletricidade e Tecnologia da Informação”, relatou Eduarda.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também