Rio Branco, Acre,


Sem consenso entre deputados, reforma administrativa só deve ser votada ano que vem

O motivo do adiamento é a falta de consenso da base do governo em relação ao corte de cargos comissionados

Os deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Estado (Aleac) estão com a sessão remota suspensa desde o fim da manhã desta quinta-feira (17) em busca de consenso para aprovar a polêmica matéria da reforma administrativa proposta pelo governador Gladson Cameli.

De acordo com as informações repassadas ao ContilNet por membros do parlamento acreano, o PL que visa enxugar a máquina pública não deverá entrar em votação esse ano.

O motivo do adiamento é a falta de consenso da base do governo em relação ao corte de cargos comissionados.

O governador almeja retirar ao menos 200 cargos ou mais, entretanto, os deputados desejam que esse número seja reduzido, mas, com medo da matéria não ser aprovada, ela deverá ser retirada de apreciação para que seja discutida apenas em 2021.

Na reforma de Gladson, uma das novidades é a criação da Segov, um órgão que deverá comandar as secretarias de Estado de Produção e Agronegócio (SEPA), de Meio Ambiente e das Políticas Indígenas – SEMAPI, de Indústria Ciência e Tecnologia – SEICT e Empreendedorismo e Turismo – SEET.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up