Rio Branco, Acre,


Busca por remédios não eficazes contra covid teve aumento de mais de 500% no AC

Vermífugos, antiparasitários e antimaláricos não possuem comprovação científica para tratamento da doença

Mesmo artigos científicos provando a ineficácia de vermífugos, antiparasitários e antimaláricos no tratamento da covid-19, a compra dos tipos medicamentosos cresceram de forma surpreendente no Acre.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Conselho Federal de Farmácia, a busca por hidróxicloroquina e ivermectina, principalmente, cresceu em até 500% nas unidades fornecedoras.

O presidente do Conselho Regional de Farmácia do Acre, João Vitor Braz, disse que o aumento se deu a partir de uma campanha não científica organizada no início da pandemia em todo das medicações.

“Foram amplamente divulgados como eficazes, o que fez com que a busca por eles extrapolassem os limites, fazendo faltar para quem de fato precisa”, informou.

João alertou para os problemas gerados a partir do uso dos fármacos sem prescrição médica.

“São diversos os problemas, que vão desde comordidades até morte. Por isso, é sempre importante consultar um médico em qualquer situação que envolva o surgimento de uma doença”, finalizou.

Ainda nesta semana, a Merck (MSD no Brasil), farmacêutica que desenvolveu a ivermectina, veio a público afirmar que não há dados que sustentem o uso da droga contra a Covid-19 e se mostrar preocupada com a falta de informações de segurança nos estudos sobre ela.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up