Rio Branco, Acre,


Butantan terá vacina 100% produzida no Brasil em dezembro, diz Doria

Unidade que permitirá fabricação de imunizante contra a Covid-19 sem depender de insumo da China deve ser concluída em outubro

O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta terça-feira (23/2) que o Instituto Butantan começará a produzir a Coronavac sem depender de insumos chineses a partir de dezembro. Segundo Doria, até outubro, devem ser concluídas as obras da nova fábrica do instituto.

“Temos dezenas de funcionários trabalhando com jornada de 10 horas por dia para colocar a fábrica em conclusão até o mês de outubro. Em outubro, novembro e dezembro, as instalações dos equipamentos serão feitas. E, ainda em dezembro, nós teremos a primeira dose da vacina do Butantan 100% produzida no Brasil. A partir de janeiro, de forma evolutiva, [teremos a produção] em escala industrial dessa vacina”, disse o governador.

Doria acompanhou na manhã desta terça o início da entrega de novas doses da Coronavac ao Ministério da Saúde. Até 5 março, segundo o governo paulista, serão enviadas 5,6 milhões de vacinas.

Nesta terça, o Butantan fará a distribuição de 1,2 milhão de doses e, nesta quarta-feira (24/2), serão entregues mais 900 mil frascos da vacina. Para quinta (25/2), sexta (26/2) e domingo (28/2) ainda estão previstas liberações de 600 mil doses diárias.

Logo no início de março o instituto vai disponibilizar mais 1,7 milhão de vacinas para a imunização do país, estando previstas remessas de 600 mil doses no dia 2 de março, de 500 mil no dia 4 e de mais 600 mil no dia 5.

 

 

Coletiva de imprensa no butantan – Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

 

Caminhão com doses da CoronaVac – Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up