Rio Branco, Acre,


Cameli pede apoio do governo federal para solucionar crise migratória na fronteira

O senador Marcio Bittar afirmou que o pedido do governador Gladson Cameli já foi levado ao conhecimento chanceler brasileiro

Sensível com a situação vivenciada por um grupo de aproximadamente 300 haitianos que tenta retornar ao seu país de origem, o governador Gladson Cameli solicitou a mediação do senador Marcio Bittar junto ao governo federal, por meio do Ministério das Relações Exteriores, para que os imigrantes possam adentrar no Peru.

EntendaHaitianos fazem protesto tenso em fronteira do AC com o Peru

Devido a pandemia do novo coronavírus, a fronteira do Brasil com o país vizinho está fechada desde março do ano passado. Neste domingo, 14, os estrangeiros tentaram atravessar a ponte da Integração, mas foram impedidos pela polícia peruana.

Segundo o governador, o impasse precisa ser solucionado com urgência. Gladson Cameli demonstrou preocupação com um possível crescimento no número de casos de Covid-19 em Assis Brasil e colocou a estrutura do Estado à disposição para que os haitianos façam a testagem para a doença antes de seguir viagem.

“Queremos muito ajudar a resolver esse impasse. Por isso, solicitei ajuda ao senador Marcio Bittar que interceda junto ao ministro Ernesto Araújo para que o Peru possa receber esses imigrantes. Assumi o compromisso de fazermos os testes em todos eles e quem estiver sem o vírus possa entrar no país vizinho”, explicou o gestor.

O senador Marcio Bittar afirmou que o pedido do governador Gladson Cameli já foi levado ao conhecimento chanceler brasileiro. De acordo com o parlamentar, a demanda está sendo tratada com prioridade pelo Ministério das Relações Exteriores.

“Já tínhamos alertado ao ministro Ernesto Araújo sobre essa situação meses atrás e, mais uma vez, obtive a resposta que o contato será feito por parte do Itamaraty com o Peru. Inclusive, a proposta de que seja feita a testagem desses imigrantes e até mesmo a possibilidade de vacinação será feita ao governo peruano”, declarou.

Desde o agravamento da crise migratória provocada pelo fechamento da fronteira Brasil-Peru, o governo acreano tem prestado assistência humanitária aos estrangeiros retidos em Assis Brasil. Prédios públicos pertencentes ao Estado foram cedidos para a instalação de abrigos mantidos pala prefeitura do município, assim como parte do custeio com alimentação e atendimentos na área da saúde.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up