Rio Branco, Acre,


Vasco e Bahia se arriscam pouco ao ataque e empatam sem gols em São Januário

Debaixo de forte calor de 33 graus, o primeiro tempo foi desenvolvido num ritmo lento, de pouca movimentação

Na briga para fugir da ameaça de rebaixamento, Vasco e Bahia empataram sem gols neste domingo à tarde em São Januário, no Rio de Janeiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mais preocupados em evitar a derrota, os dois times não se arriscaram ao ataque, não fizeram uma boa exibição e continuam perto da zona de rebaixamento.

O Vasco planejava vencer em casa para ganhar fôlego na tabela, mas agora soma 37 pontos, em 14º lugar, enquanto o Bahia tem 36 pontos, em 15º e completando sete jogos sem vitória fora de casa com dois empates e cinco derrotas.

Debaixo de forte calor de 33 graus, o primeiro tempo foi desenvolvido num ritmo lento, de pouca movimentação. O Bahia, mais recuado, assumiu a sua condição de explorar apenas os contra-ataques. Além disso, reforçar a marcação no meio-campo, em especial com o meia vascaíno Benítez.

A estratégia do técnico Dado Cavalcanti funcionou, porque o Vasco tem uma grande dependência de Benítez na armação de jogo. Bem marcado e sozinho, ele quase não conseguiu pegar na bola. A morosidade do jogo se resume ao número de finalizações a gol no primeiro tempo: apenas duas de cada lado, ambas sem perigo.

Na volta do intervalo, o Vasco voltou com Gabriel Pec no lugar de Talles Magno, que passou desapercebido em campo. Aos dois minutos, Henrique apareceu no lado esquerdo da área e cruzou em direção a Cano. O zagueiro Ernando esticou a perna e a bola foi a escanteio, assustando o goleiro Douglas.

A melhor chance baiana saiu aos nove minutos, num contra-ataque, quando Gilberto lançou Rossi pelo lado esquerdo, ele deu o corte no marcador e chutou cruzado. O goleiro Fernando Miguel fez a defesa em dois tempos. Sinal de que o jogo seria mais aberto e disputado.

O Vasco criou outra chance aos 15 minutos, quando Benítez, na linha da grande área, soltou a bomba e Douglas rebateu. Depois o goleiro correu atrás da bola e dividiu com Léo Matos, já fora de campo. Os vascaínos reclamaram, houve revisão do VAR e nada foi anotado. Na cobrança de escanteio, Léo Matos apareceu na primeira trave sozinho e desviou de cabeça, porém, por cima do travessão.

Aos 20 minutos, Vanderlei Luxemburgo abriu mão da criatividade de Benítez, preocupado em poupá-lo fisicamente para outros jogos, além dele já ter recebido o cartão amarelo no começo do jogo. Ygor Catatau entrou, ficando mais à direita e Pikachu se deslocando para o meio-campo.

Catatau criou a primeira chance aos 23 minutos, quando chutou de fora da área e Douglas se esticou para espalmar para dentro da área. A defesa aliviou. Na descida, o Bahia ameaçou com chute forte de Gilberto, mas a bola resvalou na defesa e saiu para escanteio.

O lance mais polêmico aconteceu aos 30 minutos, quando o Vasco balançou as redes, mas não valeu. Após falta levantada na área por Léo Gil, o goleiro Douglas deu rebote e na dividida recebeu a sola no rosto de Leandro Castan. A bola ainda bateu no braço do zagueiro vascaíno e sobrou para o peixinho de Ygor Catatau.

O lance só foi anulado após o auxilio do VAR. Além disso, pela imprudência, Castan recebeu o cartão vermelho, deixando o time carioca com um jogador a menos. Douglas, machucado, foi substituído por Anderson.

Para não correr riscos, Luxemburgo reforçou a defesa com a entrada do zagueiro Ricardo Graça no lugar do lateral Léo Matos.

O Bahia se arriscou com o atacante Gabriel Novaes no lugar do zagueiro Lucas Fonseca. E foi Ricardo Graça quem aliviou de cabeça na pequena área um cruzamento perigoso do Capixaba, do Bahia, aos 47 minutos, nos últimos momentos de pressão do adversário.

Pela 34ª rodada, o Vasco vai fazer o clássico com o Flamengo, no Maracanã, quinta-feira, às 21 horas. O Bahia vai receber o Fluminense, quarta-feira, em Salvador, a partir das 21h30.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 X 0 BAHIA

VASCO – Fernando Miguel; Léo Matos (Ricardo Graça), Marcelo Alves, Leandro Castan e Henrique; Bruno Gomes, Léo Gil (Carlinhos) e Benítez (Ygor Catatau); Yago Pikachu, Cano e Talles Mango (Gabriel PEC e Cayo Tenório). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

BAHIA – Douglas (Anderson); João Pedro (Zeca), Ernando, Lucas Fonseca (Gabriel Novaes) e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo e Daniel (Ramon); Rossi. Gilberto e Thiago Andrade (Alesson). Técnico: Dado Cavalcanti.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (GO).

CARTÕES AMARELOS – Benítez (Vasco). Gilberto, Rossi e Daniel (Bahia).

CARTÃO VERMELHO – Leandro Castan (Vasco).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up