19.3 C
Rio Branco
29 julho 2021 9:17 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Mesmo com 24 facadas, marido ‘não foi cruel’ ao matar esposa, diz defesa

Homem matou brutamente e a sangue frio a então esposa e ainda perseguiu a sogra

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

CHAPADÃO DO SUL (MS) – “Tô indignado, Brasil tá lascado mesmo”, como diria o Gil do Vibor, ex-BBB. Mas, nesta segunda-feira (14), veio a tona em Mato Grosso do Sul, o tipo de advogado ou defesa de réus, que causam tanta indignação, quanto o criminoso. “Não é porque deu várias facadas que foi cruel” , foi a declaração da defesa, que com esta avaliação, também querem uma pena menor ao cliente Veronil Pereira da Rocha, 45 anos. Ele matou a um ano, a então esposa, com 24 facadas, e foi preso em Chapadão do Sul, a 330 km de Campo Grande.

Assim vemos que tem advogados que fazem “tudo pela defesa” e se tornam tão cruéis, quanto seu cliente e mesmo ante um Estado, Mato Grosso do Sul, sendo um dos campeões do Feminicídio (assassinato de mulher por causa do gênero) no Brasil, e diante a um brutal homicídio como o que praticou Veromil. Ele matou com 24 facadas a esposa Aldennir Soares da Silva, 35 anos, e na frente do filho de criação da vítima de 15 anos. Ele alegou no dia do crime, que não agiu com crueldade mesmo dando tantas facadas na esposa.

A defesa alega que o meio cruel seria ao criar exacerbada dor a vítima, quando, segundo advogado que não estava na cena do crie, no primeiro golpe a mulher já caiu no chão e todos os outros golpes foram aplicados em seguida não causando dor a dona Aldennir. Após desferir as 24 facadas em Aldennir, ele ainda cortou os pulsos da vítima para ter certeza que ela havia morrido.

Ainda foi pedido pela defesa a impronúncia do caso, mas o pedido foi negado pelo juiz José Eduardo Neder Meneghelli, da 1º Vara da cidade sendo a decisão publicada nesta segunda-feira (14), no Diário da Justiça do Estado.

O Crime

O caso aconteceu no dia 26 de junho de 2020, quando aconteceu uma briga entre o casal, e Aldennir acabou sendo perseguida por Veronil que estava armado com uma faca tipo ‘peixeira’ e na frente do filho da vítima e de sua mãe, ele a matou.

A mãe da vitima ainda foi acionada no momento do crime. A mulher ainda tentou pedir ajuda a mãe. “Mãe não deixa ele me matar, mãe por favor, eu te amo”.

Conforme depoimento da mãe, estas foram as últimas palavras de Aldennir, antes de ser brutamente morta a sangue frio por Veronil, que ainda perseguiu a sogra e também desferiu golpes de faca contra ela dizendo “agora você quem vai morrer”. A mãe de Aldennir conseguiu fugir para pedir ajuda.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.